sexta-feira, 10 de setembro de 2021

Associados Adirplast apostam em um segundo semestre levemente melhor

O volume total de resinas commodities, plásticos de engenharia e filmes biorientados distribuídos pelos associados ADIRPLAST de janeiro a julho deste ano foi de 130.444 toneladas. A entidade acredita que o segundo semestre será mais rentável que o primeiro



A ADIRPLAST (Associação Brasileira dos Distribuidores de Resinas Plásticas e Afins) informa que o volume total de resinas commodities, plásticos de engenharia e filmes biorientados distribuídos pelos seus associados de janeiro a julho deste ano foi de 130.444 toneladas. “Tivemos o pior primeiro semestre dos últimos dez anos. Após janeiro, que apresentou uma leve melhora, tivemos uma péssima venda”, diz a vice-presidente da ADIRPLAST, Cecília Vero, da TIV Plásticos, distribuidora de filmes biorientados. A executiva conta que, apesar de janeiro ter sido um mês favorável, o resto do período foi muito ruim. Para ela, a grave crise de consumo pela qual o Brasil está passando e a alta inflação são parte do problema. “Precisamos reequilibrar a cadeia para termos um 2022 melhor.”

Apesar dos problemas, Vero acredita em um segundo semestre melhor, impulsionado principalmente pela sazonalidade e melhora das restrições impostas para o enfrentamento da pandemia de Covid-19. Assim, ela estima que ainda seja possível que este ano feche com queda de volume entre 10 e 20% em relação a 2019, ano pré-pandêmico. “No ano passado, 2020, vendemos o que tínhamos e o que não tínhamos. Neste ano, a configuração é diferente. Apesar disso, temos uma perspectiva melhor para o segundo semestre. Mas, claro, é preciso acompanhar esse processo inflacionário e lembrar que o consumidor final empobreceu. Também é preciso reconhecer que estamos passando por uma crise logística no mundo inteiro e que está deixando os fretes altíssimos.”

Julho foi um mês positivo para o segmento de filmes BOPP e BOPPET. De acordo com dados da ADIRPLAST, o volume de venda dos associados no mês de julho foi 22,7% maior que junho deste ano. Mas é preciso reforçar que as vendas dos sete primeiros meses deste ano foram 30,3% menores que nos últimos sete meses de 2020.

Francielo Fardo, da ColorFix, do setor de masterbatches e compostos, também vê o segundo semestre com mais esperança. “Com o avanço significativo das vacinações, a reabertura do comércio e o retorno às aulas, estamos bem mais próximos das rotinas pré-Covid. Entendemos que o horizonte tende a ser bem positivo em termos de negócios para o segundo semestre. Já tivemos um incremento de negócios em julho, que até agora ocupa o lugar de melhor mês do ano aqui na empresa.”

O segmento de engenharia também parece ter sido menos impactado pela má fase do mercado. Fabrício Bento, diretor comercial da Polyfast, distribuidor de plásticos de engenharia, conta que, em termos de vendas, o primeiro semestre de 2021 foi positivo. “Apesar da falta de produtos, nossos principais parceiros suportaram bem a nossa demanda, o que nos ajudou a sustentar um crescimento de aproximadamente 20% em relação ao mesmo período de 2020.”

Além da falta de demanda que assusta muitos empresários do setor, os problemas de abastecimento podem atrapalhar os planos de crescimento no segundo semestre. “Atualmente estamos com problema em todo o nosso portfólio e essa falta de produto e aumento de lead time podem dificultar o desempenho”, conta Campos.

“O volume de julho deste ano, considerando todos os associados de diferentes segmentos, foi de 18.884 toneladas, já junho foi de 14.818. É um aumento expressivo que demonstra um cenário mais positivo para este segundo semestre”, afirma Laercio Gonçalves, presidente da entidade. O executivo também afirma que a retomada da demanda interna e a sazonalidade favorável prometem um segundo semestre positivo para produtores e distribuidores de resinas termoplásticas. “Até julho, o consumo dos principais plásticos - polietileno (PE), polipropileno (PP) e poliestireno (PS) - no país exibia evolução de 6%, mas é importante reforçar que esse ritmo pode perder força já que as vendas na segunda metade do ano passado foram turbinadas pela recomposição de estoques”, finaliza.

A entidade
A ADIRPLAST tem como diretrizes o fortalecimento da distribuição, o apoio aos seus associados e a integração do setor de varejo de resinas plásticas, filmes biorientados, plásticos de engenharia, masterbatches e compostos Seu objetivo é demonstrar a importância que os distribuidores têm para o setor e para o desenvolvimento do mercado brasileiro de plásticos. A entidade trabalha ainda para promover a imagem sustentável do plástico, ampliar os laços com as empresas produtoras e ajustar o desordenamento tributário sobre a indústria.

Atualmente, a entidade agrega empresas distribuidoras de insumos plásticos que, juntas, tiveram um faturamento bruto de cerca de R$ 4,5 bilhões em 2019. Elas responderam por cerca de 12% de todo o volume de polímeros, masterbatches, compostos e filmes biorientados comercializados no país.

Credenciadas pelos fabricantes, essas empresas garantem ao cliente final a qualidade do produto e dos serviços de logística e crédito. Além disso, contam com uma carteira de 7.000 clientes, em um universo de 11.500 transformadores de plásticos no Brasil. Para atendê-los, a entidade emprega 150 representantes externos e mantém 200 postos de atendimento, contando com equipes de assistência técnica e de pós-venda.

Para mais informações, acesse www.adirplast.org.br e aproveite para cadastrar seu e-mail e receber informações sobre distribuição de resinas plásticas, filmes biorientados, plásticos de engenharia, masterbatches e compostos.

quinta-feira, 9 de setembro de 2021

Termotécnica conquista Prêmio ABRE da Embalagem Brasileira com a conservadora para transporte de mangas para exportação

O Troféu Bronze habilita a companhia a concorrer novamente à premiação mundial Worldstar onde foi vencedora em 2019


A Termotécnica – líder em soluções de embalagens em EPS (isopor*) na América Latina –, conquistou o Troféu Bronze do Prêmio ABRE da Embalagem Brasileira com a conservadora para transporte de mangas na categoria Estratégica – Exportação. Essa é a terceira vez que a empresa conquista o prêmio da Associação Brasileira de Embalagens: foi premiada em 2017, na categoria Design Estrutural – Funcionalidade e em 2020, na categoria E-commerce. O posicionamento da Termotécnica com esta embalagem premiada enfatiza benefícios reais que os produtores de manga terão ao utilizar a Conservadora DaColheita na exportação e a sustentabilidade proporcionada. Também conscientiza sobre a reciclagem do EPS, e o descarte pós-consumo, com uma rede de recicladores parceiros no Brasil e na Europa, para que aconteça a economia circular na prática.

O Prêmio ABRE também credenciou a Termotécnica a concorrer ao Prêmio Worldstar 2019, um dos mais importantes reconhecimentos mundiais do mercado de embalagens, conquistando o primeiro lugar nas categorias Food e Save Food, com a conservadora DaColheita. “Com esse reconhecimento, a Termotécnica consolida-se como referência mundial em soluções pós-colheita contribuindo para que frutas, legumes e verduras brasileiras ganhem mais destaque nos mercados internacionais e combatendo o desperdício de alimentos. Agora, estamos novamente credenciados a participar do Worldstar, concedido pela WPO (World Packaging Organization)”, afirma o presidente da Termotécnica, Albano Schmidt.

A Termotécnica vem crescendo sua atuação na venda de conservadoras para exportações de frutas. Desenvolvendo soluções de conservadoras em EPS com a marca DaColheita (FarmFresh no mercado internacional), a Termotécnica tem trabalhado com produtores e traders parceiros para contribuir com a ampliação da participação das frutas brasileiras nos mercados internacionais. O aumento do shelf-life em até 30% em relação a outros tipos de embalagens possibilita a exportação para locais distantes, com longo transit time.

Cargas aéreas para exportação de manga já estão sendo despachadas para Europa nas conservadoras DaColheita desde 2020. De acordo com os traders, além de ser uma fruta que produz bastante, a manga brasileira é muito rentável para exportação pois tem um grande apelo no mercado internacional, principalmente da Europa. Especificamente para o acondicionamento de manga, as conservadoras produzidas na sua unidade em Petrolina (PE) acomodam os diferentes tipos e calibres de mangas, gerando ganhos de processo para o produtor, permitindo o uso em vários modais de transporte., possui funcionalidades adequadas aos processos e qualidades das frutas, material 100% reciclável.

Para atender ao exigente mercado europeu os produtores de manga para exportação buscam cuidados com o pós-colheita além da excelência em todas as etapas de produção. As frutas premium tipo exportação exigem todo um cuidado, desde a seleção na hora da colheita até a sua exposição para o consumo. Nesse sentido a escolha da embalagem adequada é de extrema importância para manutenção térmica durante todo o processo e garantia de um produto de qualidade no PDV.

Pensando nessa qualidade, da produção da manga premium no campo até a mesa do consumidor, as soluções DaColheita têm sido um diferencial que agrega muito valor. Ou seja, as conservadoras DaColheita performam em toda a cadeia: do embalamento da fruta, à facilidade e custo/benefício logístico de transporte e armazenamento, até o varejo e, finalmente, até a mesa dos consumidores.

A embalagem é um veículo importante de posicionamento e de comunicação destes benefícios e agregação de valor. Toda a tecnologia de conservação e o design das nossas soluções em EPS DaColheita propiciam aos nossos clientes comunicar ao mercado esses diferenciais de qualidade das frutas brasileiras tipo exportação.

Os clientes relatam as vantagens das conservadoras em EPS DaColheita em relação a outros tipos de embalagens. Os benefícios quanto aos custos logísticos da conservadora em EPS DaColheita em relação a outros materiais são comprovados. Dependendo do tipo de fruta, em comparação com as embalagens em papelão, por exemplo, as conservadoras em EPS são até 60% mais leves, o que representa também em torno de 6% de economia no frete aéreo.

Testes de transporte e armazenamento de mangas realizados com as conservadoras DaColheita concluíram que ela é a melhor opção no comparativo com caixas de papelão, conservando o frescor da fruta por muito mais tempo.

As soluções de embalagens em EPS DaColheita proporcionam ganhos efetivos e aumento da competitividade para os negócios de exportação:

•Redução significativa de perdas nos embarques de longa distância.

•Conservação da temperatura, sem quebra de frio na cadeia, e menor desidratação da fruta.

•A conservadora em EPS é 60% mais leve que a de papelão o que representa menor custo no frete aéreo, com quilos a menos por pallet, gerando economia no custo total do frete.

•Valorização da fruta no ponto de venda, com ganho de market share.


Redução da pegada ambiental no transporte de frutas

Outra questão importante para atender ao mercado externo, principalmente na Europa, é a preocupação com a sustentabilidade. Questões como logística reversa das embalagens e diminuição do desperdício em toda a cadeia são cada vez mais importantes. “O mundo e os mercados estão cada vez mais exigentes quanto à pegada ambiental das empresas e estamos comprometidos com esta agenda apresentando soluções que estão em linha com essas demandas”, afirma o presidente da Termotécnica, Albano Schmidt.

Neste sentido, desde que iniciou o trabalho junto aos exportadores de frutas, a Termotécnica faz parte da Global Packaging Alliance, uma parceria global para a reciclagem de embalagens. O infográfico anexo apresenta detalhes do case “Processo de Logística Reversa e Reciclagem de Conservadoras de Manga na Holanda”, onde a economia circular das conservadoras DaColheita foi adotada na prática, iniciando no Brasil e finalizando na Holanda com a logística reversa e reciclagem do EPS.

Recentemente a Termotécnica encomendou um estudo realizado pela consultoria ambiental Green Domus, onde foram comparadas as emissões de GEE (Gases do Efeito Estufa) para transporte de cargas de mangas simulando um cenário em conservadoras e paletes de EPS e em caixas de papelão com paletes de madeira. Foram feitos comparativos em transporte combinando os modais rodoviário nacional e aéreo internacional, para Europa, na exportação de manga. O estudo mostra que a utilização de soluções de embalagens em EPS DaColheita contribuem para a redução da pegada ambiental no transporte de frutas.

O comparativo envolvendo os dois tipos de materiais para as embalagens, foi realizado com uma carga de manga (110 caixas) entre Petrolina (PE), Viracopos (SP) e Lisboa (POR), sendo o primeiro trecho por transporte terrestre e o segundo por via aérea. Neste cenário, as emissões de GEE somadas no transporte terrestre e aéreo de manga em embalagens e paletes de EPS foram 5,44% menores que o transporte de manga em embalagens de caixas de papelão e paletes de madeira. A diferença no transporte de manga foi de 2.492,39 toneladas. Como comparação, esta quantidade equivale a emissões de 88.226 pessoas/dia, conforme dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e da plataforma SEEG (Sistema de Estimativas de Emissões e Remoções de Gases de Efeito Estufa).

Falando em sustentabilidade, as caixas conservadoras DaColheita contribuem em três frentes:

1) Na reciclagem pós-consumo, pois o EPS é um material que pode ser 100% reciclado e se transformar em matéria-prima para outras aplicações, como rodapés e molduras.
2) Aumento do shelf-life dos produtos frescos em até 30%, o que contribui para a redução do desperdício na cadeia de distribuição e consumo.
3) Contribui para a redução da pegada de carbono, com a diminuição da emissão de Co2 equivalente, no transporte devido ao peso mais leve das soluções, o que reduz o consumo de combustível.

“Nossa abordagem ambiental traz a economia circular na prática. Inclui uma visão integrada desde a concepção de produtos, eficiência operacional, passando por logística reversa, reciclagem e indo até novas cadeias produtivas, fechando o ciclo da economia circular. Pensando na cadeia logística como um todo é uma solução diferenciada e inovadora para este mercado e que atende às exigências por uma atuação responsável das empresas em termos de sustentabilidade”, diz Albano Schmidt.

Para saber mais sobre a estratégia sustentável da Termotécnica acesse a íntegra o recém lançado Relatório de Sustentabilidade da companhia, clicando aqui

*isopor é marca registrada de terceiro

terça-feira, 29 de junho de 2021

Grupo Reckitt promove iniciativas internas na Semana do Orgulho LGBTQ+ para fomentar a representatividade no ambiente corporativo



Companhia possui Comitês de Diversidade e Inclusão em todas as unidades em que opera globalmente e também no Brasil

O Grupo Reckitt - multinacional de bens de consumo em higiene, saúde e nutrição - que possui grandes marcas em seu portfólio como Veja, Vanish, SBP, Lysol, Sustagen e Jontex -, trata com seriedade as questões de gênero e diversidade e está trabalhando fortemente para melhorar a diversidade em toda a força de trabalho global, incluindo o Brasil.

Até o início de julho o Grupo Reckitt está promovendo diversas iniciativas internas em sua 1ª Semana do Orgulho LGBTQ+, com a realização de rodas de conversas com líderes internos LGBTQ+; palestra sobre letramento com Gabriela Augusto, da Transcendemos; roda de conversa com os times de futebol e vôlei, Unicorns e Angels, respectivamente, que têm como intuito combater o preconceito no esporte; além de um happy hour com a drag Queen Tchaka.

Além disso, pela primeira vez a Reckitt Hygiene Industrial, empresa do Grupo Reckitt, também promoveu uma série de celebrações internas focadas no Mês do Orgulho. Foram realizados, por exemplo, um almoço comemorativo, dinâmicas educacionais e distribuição de brindes. Destaque ainda para a pintura de uma das faixas de pedestre do local com as cores da bandeira LGBTQ+ e posicionamento da bandeira da comunidade na fachada de entrada da companhia.

"As ambições globais do Grupo Reckitt em ESG (Environmental, Social and Governance), ou seja, ambiental, social e governança - em Português - compreendem uma série de ações em todo o mundo, como a criação de Comitês de Diversidade e Inclusão locais em todos os mercados em que operamos, treinamentos e mentorias, revisão de políticas internas para garantir que sejam justas e equitativas, parcerias estratégicas, entre outras iniciativas", afirma Nayran Cabral, Coordenador de Comunicação Interna e líder do tema de D&I da Reckitt Hygiene Comercial.

Programação

19/6 - Pintura de uma das faixas de pedestre da Reckitt Hygiene Industrial com as cores da bandeira LGBTQ+;
19/6 - Posicionamento da bandeira da comunidade na fachada de entrada da Reckitt Hygiene Industrial;
21/6 - Dinâmicas educacionais com colaboradores da Reckitt Hygiene Industrial;
21/6, às 9h - Stronger Together Conversation¹ do Grupo Reckitt Brasil;
22/6 ao 12h - Almoço especial na Reckitt Hygiene Industrial com decoração das cores da bandeira LGBTQ+;
28/6, às 8h30 - Stronger Together Conversation do Grupo Reckitt Global;
29/6, às 15h - Roda de conversa com líderes LGBTQ+ do Grupo Reckitt Brasil;
30/6, às 9h30 - Palestra sobre letramento LGBTQ+ para o Grupo Reckitt Brasil com a Gabriela Augusto, da Transcendemos;
1/7, às 9h - Roda de conversa no Grupo Reckitt Brasil com time de futebol Unicorns e com time de vôlei Angels sobre a relação do mundo dos esportes e a comunidade LGBTQ+;
2/7, às 16h - Encerramento das comemorações no Grupo Reckitt Brasil por meio de um Happy Hour virtual com a Tchaka - Drag Queen.

¹ Iniciativa global do Grupo Reckitt com foco em discutir sobre diversidade e inclusão. As sessões são temáticas e contam com a participação de colegas a nível global e/ou local, que permitem entender mais sobre as experiências de cada um e garantir que todos sejam cada vez mais conscientes para promover um ambiente inclusivo - tornando-se literalmente 'mais fortes juntos'.


Sobre o Grupo Reckitt
O Grupo Reckitt * existe para proteger, curar e nutrir na busca incansável por um mundo mais limpo e saudável. Acreditamos que o acesso à higiene, ao bem-estar e à nutrição de qualidade é um direito, não um privilégio. O Grupo Reckitt é a empresa por trás de algumas das marcas de consumo mais amadas e confiáveis do mundo em higiene, saúde e nutrição, incluindo Enfamil, Sustagen, Strepsils, LuftaGastro, Naldecon, Durex, Olla, Jontex, Lysol, Dettol, Veet, Harpic, Veja, SBP, Mortein, Finish, Vanish, Woolite, Bom Ar e muito mais.

Todos os dias, mais de 20 milhões de produtos do Grupo Reckitt são comprados em todo o mundo. Sempre colocamos os consumidores e as pessoas em primeiro lugar, buscamos novas oportunidades, excelência em tudo o que fazemos e construímos sucesso compartilhado com todos os nossos parceiros. Visamos fazer a coisa certa, sempre.

Somos um time global diverso de mais de 43.000 colaboradores. Usamos a nossa energia coletiva para atender às nossas ambições de marcas com propósitos, um planeta mais saudável e uma sociedade mais justa. Saiba mais ou entre em contato conosco em https://www.reckitt.com/br.


* Reckitt é o nome comercial do grupo de empresas Reckitt Benckiser

3M lança Tiras Refletivas Multiuso para segurança viária

A tira é destinada para bicicletas, motocicletas, patinetes e acessórios

São Paulo, junho 2021 - No mundo, cerca de 1,3 milhão de pessoas morrem em acidentes no trânsito e mais de 50 milhões sofrem ferimentos, segundo a OMS. Um dos principais motivos é a falta de uso de equipamentos de segurança durante o trajeto percorrido. Pensando em soluções de alta visibilidade que promovam segurança, a 3M lançou no Brasil as Tiras Refletivas Multiuso que permitem que o usuário seja visto em diversos ângulos, hora do dia ou condições de baixa luminosidade, neblina e chuva. O produto estará disponível a partir de 15 de junho em e-commerce ou grandes varejistas.

Feita para uso em motocicletas, bicicletas, skates, patinetes e acessórios, as tiras refletivas terão cinco cores (branco, amarelo lima-limão, vermelho, azul e laranja fluorescente) para personalização de equipamentos. Estudos realizados pela Universidade de Bologna confirmam que as tiras aumentam em até 150 metros a distância de reação do motorista, o que previne acidentes que poderiam ser letais.

Além disso, sua tecnologia faz com que o investimento inicial seja baixo comparado ao benefício de segurança e praticidade que o produto traz ao usuário ao longo do tempo.

"Estamos muito satisfeitos em lançar esse produto ao mercado, que presta um serviço muito relevante às pessoas que utilizam motocicletas, bicicletas ou patinetes, contribuindo para a segurança delas no trânsito", comenta Daniele Almeida, gerente de produto da 3M do Brasil.

Sobre a 3M
Na 3M, aplicamos a ciência de forma colaborativa para melhorar vidas diariamente. Com cerca de 93 mil funcionários conectados com clientes em todo o mundo, a 3M atingiu US﹩ 32.1 bilhões em vendas globais em 2019. No Brasil, o Grupo 3M conta com cinco fábricas instaladas no Estado de São Paulo, que compõem a 3M do Brasil, além da empresa 3M Manaus, instalada no Amazonas. Em 2019, alcançou faturamento bruto de R﹩ 4.3 bilhões no País, onde conta com cerca de 3.400 funcionários. Conheça nossas soluções criativas no site https://www.3M.com.br, em nosso Blog de Curiosidade ou em nosso perfil no Instagram @3MBrasil.

Adirplast apresenta novos associados

Entidade abre espaço para o segmento de Masterbatch e Compostos e ganha mais quatro associados, agora representa 29 empresas distribuidoras em todo o Brasil

As empresas Actplus, Azzu, Colorfix e Pro-Color são as novas distribuidoras associadas à ADIRPLAST (Associação Brasileira dos Distribuidores de Resinas Plásticas e Afins). Com as novas adesões, a entidade passa a representar mais um segmento do setor de plásticos: o de Masterbatch e Compostos. Isso faz aumentar a sua envergadura, que já abrigava empresas distribuidoras autorizadas no varejo de resinas plásticas, filmes de BOPP, BOPET e plástico de engenharia, e que soma agora 29 distribuidoras no país.

Para Francielo Fardo, da Colorfix, participar da associação o ajudará a realizar o benchmarking com outras empresas do setor. “Além disso, temos a oportunidade de compreender melhor tendências do mercado”, explica o executivo. Hoje a empresa, que atende todo o território nacional, trabalha com masterbatches de cor e aditivos, inclusive da marca REVORA, que oferece produtos totalmente voltados à sustentabilidade. “Atendemos aos processos de transformação de injeção, extrusão de sopro, multifilamento, monofilamento, rotomoldagem, extrusão de filme, ráfia e extrusão de chapa para todas as resinas desde as poliolefinas até as de engenharias”, diz Fardo.

Tedy João Pacífico, da Azzu Resinas, também acha muito positivo a entrada da empresa na entidade: “A Adirplast nos traz informações sobre o segmento de Masterbatch e isso nos dá ferramentas de planejamento para o nosso negócio, isto é, traz mais previsibilidade às nossas ações”. O executivo também conta que a empresa, que tem sete anos de mercado, tem em seu portfólio Masterbatch de cor e aditivos para todas as resinas e processos termoplásticos e atende todo o Brasil e Mercosul.

O executivo da Pro-Color, Roberto Clauss, também aposta que a entrada de sua empresa para a Adirplast trará benefícios. “Isso nos ajudará a aumentar a nossa network, nos atualizará sobre o universo das resinas termoplásticas e será um ambiente possível para compartilhar informações”. Clauss conta que a empresa, que existe desde 1986, tem sua matriz em Cotia, SP, mas também conta com filiais em Bauru (SP), Jaraguá do Sul (SC), Condado (PE), e Recife (PE). Hoje o portfólio da companhia conta com Masterbatch, Compostos, Aditivos, Dry-Blend, Tingimentos e Mão de Obra para tingimento e aditivação.

Alexandre Pastro, que representa a Actplus, empresa do Grupo Activas, também comemora a entrada na entidade. “A participação na Adirplast é muito importante pois, além da troca de informações, do fortalecimento das parcerias e da interação entre as empresas, também ajuda no desenvolvimento do setor plástico em nosso País, pois amplia as possibilidades de crescimento e melhoria contínua entre as empresas participantes”. O diretor conta que a empresa produz compostos de plásticos de engenharia, masterbatches, aditivos, resinas pigmentadas e faz industrialização para terceiros. “Estamos presentes em todos os segmentos de mercado, com destaque para aplicações na indústria automotiva e alimentos”, finaliza.

Para o presidente da ADIRPLAST, Laercio Gonçalves, a entrada deste novo grupo reforça ainda mais a importância da entidade. “A troca de informações entre diversos representantes da cadeia do plástico fortalece o nosso setor para a construção de um mercado mais saudável e competitivo”, finaliza.

A ENTIDADE

A ADIRPLAST tem como diretrizes o fortalecimento da distribuição, o apoio aos seus associados e a integração do setor de varejo de resinas plásticas, filmes bi-orientados, plásticos de engenharia, masterbatches e compostos. Seu objetivo é demonstrar a importância que os distribuidores têm para o setor e para o desenvolvimento do mercado brasileiro de plásticos. A entidade trabalha ainda para promover a imagem sustentável do plástico e influenciar o ajuste do desordenamento tributário sobre a indústria.

Atualmente, a entidade agrega empresas distribuidoras de insumos plásticos que, juntas, tiveram um faturamento bruto de cerca de R$ 5 bilhões em 2020. Elas responderam por cerca de 12% de todo o volume de polímeros, filmes bi-orientados, masterbatches e compostos comercializados no país.

Credenciadas pelos fabricantes, essas empresas garantem ao cliente final a qualidade do produto e dos serviços de logística e crédito. Além disso, contam com uma carteira de 7.000 clientes, em um universo de 11.500 transformadores de plásticos no Brasil. Para atendê-los, a entidade emprega 150 representantes externos e mantém 200 postos de atendimento, contando com equipes de assistência técnica e de pós-venda.

Para mais informações, acesse www.adirplast.org.br e aproveite para cadastrar seu e-mail e receber informações sobre distribuição de resinas plásticas, filmes bi-orientados, plásticos de engenharia, masterbatches e compostos.

sábado, 29 de maio de 2021

Movimento Plástico Transforma apoia iniciativa que coleta tampas plásticas para reciclagem, o Tampinha Legal


Iniciativa fomenta a imagem do plástico perante a sociedade, apresentando projetos de inovação e educação, liderada pela parceria entre a Associação Brasileira da Indústria do Plástico (ABIPLAST) e a Braskem

O maior programa socioambiental de caráter educativo em economia circular da indústria de transformação do plástico na América Latina, o Tampinha Legal, fomenta há mais de quatro anos a coleta de tampas plásticas em prol de entidades assistenciais do terceiro setor. O programa conta com o patrocínio do Movimento Plástico Transforma, que mostra o potencial de transformação do plástico e é liderado pela parceria entre a Associação Brasileira da Indústria do Plástico (ABIPLAST) e a Braskem.

Para Fernanda Maluf, uma das coordenadoras do Movimento Plástico Transforma, "a parceria reforça a importância da reciclagem e estimula o engajamento da população com a causa, de maneira educativa".

Segundo a coordenadora do Instituto SustenPlást, Simara Souza, o Movimento Plástico Transforma mostra que o plástico é aliado em frentes como a inovação e a responsabilidade socioambiental, promovendo os conceitos da economia circular, assim como o Tampinha Legal. "O Tampinha Legal proporciona ações modificadoras de comportamento de massa, ou seja, a sociedade civil é inserida na economia circular na prática. É importante nos cercarmos de iniciativas que proporcionem que o plástico pós-consumo seja valorizado por todos. Esta matéria-prima nobre deve retornar para a indústria para a produção de novos artefatos e também novas possibilidades", explica.

Com os recursos obtidos por meio do Tampinha Legal, as entidades assistenciais participantes podem adquirir medicamentos, alimentos, equipamentos, ração animal e/ou materiais escolares, e também custear tratamentos e exames de saúde humana e animal, melhorias em suas sedes, entre outras ações, impactando positivamente em muitas vidas.


SOBRE O TAMPINHA LEGAL

O Tampinha Legal é iniciativa do Instituto SustenPlást e, por meio de ações modificadoras de comportamento de massa, conscientiza quanto ao destino adequado dos resíduos plásticos e faz com que a economia circular ocorra na prática.

Todos os segmentos da sociedade são convidados a juntar tampinhas e destiná-las para entidades assistenciais cadastradas junto ao programa que busca a melhor valorização de mercado para o material.

Os valores obtidos são destinados integralmente para as instituições sem rateios ou repasses, e sem que o programa receba comissões e/ou gratificações sobre o material coletado. Só em 2020, a arrecadação ultrapassou 1 milhão de reais, que foi totalmente destinada aos participantes.

Recentemente, o Instituto lançou também o Copinho Legal, que conta com o apoio da ABIPLAST e adesão de empresas membros da Câmara Setorial dos Fabricantes de Descartáveis Plásticos da associação, e segue o modelo do Tampinha Legal, destinando os recursos obtidos com a venda dos descartáveis plásticos (copos, pratos e talheres) para as entidades assistenciais.

O Tampinha Legal atua no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Minas Gerais, São Paulo, Alagoas, Pernambuco, Goiás e no Distrito Federal. Além do site - tampinhalegal.com.br, também é possível acompanhar a transparência do trabalho do programa por redes sociais, como YouTube, Instagram e Facebook, e pelo aplicativo Tampinha Legal, em que é possível localizar os pontos de coleta mais próximos, entidades assistenciais e empresas participantes. Em Porto Alegre, o Tampinha Legal conta com o apoio estratégico da Fundação Gaúcha dos Bancos Sociais da FIERGS.


SOBRE O MOVIMENTO PLÁSTICO TRANSFORMA

Criado em 2016, o Movimento Plástico Transforma visa ressaltar a utilização do plástico, de forma criativa e responsável, em soluções que podem transformar o nosso dia a dia e o futuro. A primeira iniciativa voltada para a comunicação com a sociedade, assinada pelo Movimento Plástico Transforma, foi a instalação interativa PlastCoLab. A ação impactou mais de 37 mil pessoas e contou com quatro edições, realizadas nas cidades de São Paulo, Porto Alegre, Salvador e Brasília. Outro projeto relevante é a Estação Plástico Transforma, atividade instalada no parque KidZania, em São Paulo, que visa demonstrar - de forma lúdica e educativa - as principais etapas do processo de reciclagem do plástico e já impactou mais de 18 mil pessoas. No site www.plasticotransforma.com.br e nas redes sociais do projeto é possível encontrar conceitos importantes sobre economia circular e iniciativas inovadoras de uso, reuso, descarte correto e reciclagem do plástico. Acompanhe no Facebook e no Instagram.

Solução para mamadeiras seguras e estáveis é adotada pela marca Dr. Bétta

 


n  O fabricante japonês de produtos para bebês, Zoom T, utiliza o Ultrason® P 3010 moldado por extrusão-sopro em suas mamadeiras curvadas

n  O material transparente da BASF apresenta excelente força e resistência ao vapor superaquecido

O fabricante japonês  de produtos para bebês Zoom T, Tóquio, está utilizando o Ultrason®P da BASF para produzir mamadeiras sob sua marca Dr. Bétta. A polifenilsulfona (PPSU) atende às rigorosas exigências da Zoom T para suas mamadeiras curvadas, que são seguras e fáceis de utilizar. O Ultrason® P 3010 pode estar em contato com alimentos e apresenta excelente força, resistência química e resistência a vapor superaquecido até 180°C. Essas propriedades garantem que as mamadeiras sejam seguras para o uso, ao mesmo tempo em que são leves e à prova de trincas. Elas podem ser utilizadas por um longo período de tempo sem perda de suas qualidades mecânicas e ópticas.

O Ultrason® P 3010 transparente com suave cor de mel suporta facilmente a esterilização em fornos micro-ondas ou em água muito quente. O material permite o design de formas complexas como as das mamadeiras Bétta, pois também é adequado para moldagem por extrusão-sopro. O Ultrason® P 3010 supera os materiais PPSU disponíveis comercialmente usados na fabricação de mamadeiras devido à sua excelente estabilidade do fundido, necessária para o processo de moldagem por extrusão-sopro.

"Sabemos de que o Ultrason® também é utilizado em aplicações sensíveis e até mesmo em aparelhos médicos devido à sua excelente qualidade. É por isso que confiamos nesse material, já que nosso objetivo é proporcionar a máxima segurança em nossas mamadeiras Bétta", diz Tomoko Kawai, Presidente e CEO da Zoom T. "Esse material PPSU único torna nossas mamadeiras fáceis de utilizar, altamente duráveis e leves - perfeitas para mães e pais atarefados. Com o Ultrason® P podemos criar, de forma perfeita, a geometria curvada de nossas mamadeiras Bétta, moldadas por extrusão-sopro. Isto é importante, pois a forma curva impede que os bebês engulam ar enquanto são alimentados, prevenindo infecções de ouvido ou cólicas".

Durante a moldagem por extrusão-sopro, o plástico fundido é primeiramente extrudado através de uma matriz para formar um parison em forma de tubo. Em seguida, a pressão interna é utilizada para inflar o parison fundido contra as paredes laterais do molde, dando forma à peça. Este processo flexível também permite a moldagem de geometrias de peças complexas de várias espessuras e designs. O Ultrason® P 3010 de média viscosidade é particularmente adequado para este processo devido a sua alta estabilidade do fundido. Isso permite que o parison quente e alongado permaneça estável mesmo próximo ao molde quente, garantindo uma moldagem por sopro uniforme.

"Saúde e segurança são aspectos fundamentais não apenas na produção de mamadeiras, mas também de garrafas para adultos", diz Georg Graessel, Desenvolvimento de Negócios Globais Ultrason® da BASF. "O Ultrason® é o material ideal para esses tipos de garrafas porque o manuseio é seguro, além de que pode ser utilizado tanto com bebidas quentes como frias, permanecendo estáveis por um longo tempo. Devido às inúmeras possibilidades de design para cor e forma, bem como à opção de produzir as mamadeiras por moldagem por injeção ou extrusão, também pode ser utilizado na produção de garrafas de água para esportes ou garrafas multiuso para chá verde, que podem ser encontradas em toda parte nos países asiáticos".

Ultrason® é o nome comercial da linha de produtos de polietersulfona (Ultrason® E), polisulfona (Ultrason® S) e polifenilsulfona (Ultrason® P) da BASF. O material de alto desempenho é usado para fabricar componentes leves nas indústrias eletrônica, automotiva e aeroespacial, mas também em membranas de filtração de água e em partes que entram em contato com água quente e alimentos. Devido ao seu extraordinário perfil de propriedade, as marcas Ultrason® podem substituir termofixos, metais e cerâmicas em muitas aplicações.

Para mais informações: www.ultrason.basf.com

 

Sobre a divisão de Materiais de Performance da BASF

A divisão de Materiais de Performance da BASF engloba sob o mesmo teto todo know-how de materiais da BASF em relação a plásticos inovadores e personalizados. Mundialmente ativa em quatro grandes setores da indústria – transporte, construção, aplicações industriais e bens de consumo – a divisão tem um amplo portfólio de produtos e serviços combinados com um profundo entendimento de soluções de sistema orientadas para a aplicação. A estreita colaboração com os clientes e um grande foco em soluções são os principais fatores de lucratividade e crescimento. A sólida competência em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) fornece a base para o desenvolvimento de produtos inovadores e aplicações. Em 2020, a divisão de Materiais de Performance alcançou vendas globais de €5,63 bilhões. Mais informações on-line em: www.plastics.basf.com.

Sobre a BASF 
 Na BASF, criamos química para um futuro sustentável. Combinamos sucesso econômico com proteção ambiental e responsabilidade social. Mais de 110.000 funcionários do Grupo BASF contribuem para o sucesso de nossos clientes em quase todos os setores e em quase todos os países do mundo. Nosso portfólio está organizado em seis segmentos: Químicos, Materiais, Soluções Industriais, Tecnologias de Superfície, Nutrição e Cuidados e Soluções Agrícolas. A BASF gerou vendas de € 59 bilhões em 2020. As ações da BASF estão listadas na Bolsa de Valores de Frankfurt (BAS) e como American Depositary Receipts (BASFY) nos Estados Unidos. Mais informações em www.basf.com.