quarta-feira, 31 de outubro de 2018

Feiplar Composites & Feipur 2018


CONGRESSO SAMPE BRASIL

No primeiro dia da FEIPLAR COMPOSITES & FEIPUR 2018, dia 6 de novembro, será realizada a sexta edição do Congresso Internacional SAMPE Brasil, com palestras de renomados profissionais da área de composites de vários países. Confira a programação:
- 8h40 - Abertura SAMPE, com Gregg Balk e Jorge Nasseh (SAMPE Global e SAMPE Brasil)
- 8h50 - O futuro da fibra de carbono na indústria automotiva, com Scott Tolson - Sigmatex (Inglaterra)
- 9h30 - Composites termoplásticos na indústria de óleo & gás, com Kim Gingras - Solvay (EUA)
- 10h10 - O futuro dos materiais de núcleo na energia eólica, com Magalena Sandstrom – Diab (Suécia)
- 10h50 - Qualificação de termoplásticos reforçados com fibra de carbono em tubulações de composites termoplásticos para aplicações de óleo e gás, com Carsten Schuett, Evonik (Alemanha)
-11h30 - Os efeitos de repetidas operações de calor e pressão nas propriedades físicas e mecânicas de laminados com PEEK, com Joe Spangler - Teijin Carbon America (EUA)
- 12h10 - Sistemas epóxi tenacificados para vasos de pressão, com Benjamin Benz - OLIN Corporation (EUA)
- 12h50 - Análise de elementos finitos para tanques em composites para saneamento básico, com Jorge Nasseh - Barracuda Advanced Composites (Brasil)
- 13h30 - Desenvolvimento de produtos em materiais composites para a indústria aeronáutica, com Dario Gustavo Davalos e Mariane Regina Souza - Akaer (Brasil)
- 14h10 - Influência da técnica de corte em corpos de prova de compósitos, indo além das tolerâncias de normas, com Jose Maria Fernandes Marlet, Alltec Composites (Brasil)
-14h50 - Encerramento
Momentive destaca a consolidação da linha Niax* durante a Feipur 2018

Em mais uma edição da Feipur, visitantes poderão conhecer detalhes sobre as características inovadoras dos aditivos de poliuretanos da linha Niax*

A Momentive marcará presença na Feiplar Composites & Feipur 2018, que será realizada de 6 a 8 de novembro, no Expo Center Norte (Pavilhão Verde), na zona norte de São Paulo. No estande A1B da empresa, os visitantes poderão obter mais informações sobre as características inovadoras dos aditivos de poliuretanos da linha Niax*.
Os produtos de alta tecnologia foram desenvolvidos pela Momentive para aplicação em espumas flexíveis, rígidas, moldadas e microcelulares. “Essa linha vem se consolidando a cada ano no mercado mundial e brasileiro de poliuretanos, pois possibilita aos fabricantes desenvolver produtos de excelente qualidade, que atendem às normas e especificações do setor”, afirma Celso Trasferetti, executivo de contas de Uretanos da Momentive.
O aditivo Niax* L-595, por exemplo, é um silicone surfactante de alta eficiência que melhora as características de distribuição de densidade ao longo do bloco (topo e fundo), proporcionando assim um melhor gradiente de passagem de ar, dureza e resiliência na espuma flexível.
Os aditivos de poliuretanos da linha Niax* possuem uma ampla gama de aplicações nos setores automotivo e industrial, na construção civil, em móveis e estofamentos em geral, colchões, equipamentos esportivos, isolamentos térmicos e acústicos, entre outros.
A Momentive tornou-se líder de mercado pelo compromisso em desenvolver soluções inovadoras ao longo de mais de 50 anos da marca Niax*. “Também oferecemos amplo suporte técnico aos clientes no desenvolvimento de formulações e avaliações de propriedades físicas das espumas de acordo com as principais normas do setor”, acrescenta Celso Trasferetti.
Para assegurar a excelência dos aditivos, a empresa conta com laboratórios e equipamentos de ponta, além de uma equipe especializada no Controle de Qualidade.
O executivo Paulo Vianna, gerente geral da Momentive na América Latina, complementa: “Além de produzirmos localmente nossa linha de aditivos Niax*, seguimos investindo em laboratórios e engenheiros de aplicação de campo. Dessa forma, mantemos o nível de excelência em suporte técnico, colaborando com os nossos clientes em suas necessidades e reforçando o compromisso da Momentive com o crescimento da indústria no Brasil”.

Visite o estande A3

Momentive
Líder mundial no setor de silicones e derivados, a Momentive Performance Materials Inc. mantém o compromisso inabalável com pesquisa, inovação, qualidade e serviço

No Brasil, a empresa está localizada em Itatiba, na região de Campinas, interior de São Paulo. A unidade conta com capacidade instalada para a produção de silicone industrial e seus derivados para os segmentos de Tintas, Adesivos, Aditivos de Uretanos, Cosméticos e Cuidados Pessoais, Têxtil, Agricultura, Construção Civil e Especialidades para a Indústria Automobilística.

Nos últimos anos, a Momentive se preparou para a recuperação da economia brasileira, investindo em capacidade, tecnologia, inovação e infraestrutura. Recentemente, a empresa concluiu, por exemplo, o processo de ampliação e modernização de sua unidade fabril em Itatiba.

Informações adicionais sobre a Momentive e seus produtos estão disponíveis em www.momentive.com.

Evonik participará da Feiplar Composites & Feipur 2018

Com a participação de várias linhas de negócios, a Evonik apresentará amplo portfólio de matérias-primas para os segmentos de composites, poliuretanos e plásticos de engenharia

A Evonik, uma das líderes mundiais em especialidades químicas, participará da Feiplar Composites & Feipur 2018 – Feira e Congresso Internacionais de Composites, Poliuretano e Plásticos de Engenharia, que ocorrerá entre os dias 6 e 8 de novembro, das 12 às 20 horas, no Expo Center Norte, em São Paulo.
Com um amplo portffólio de produtos inovadores, apresentará materiais de núcleo para estruturas sanduíches, matrizes para resinas termoplásticas e termofixas, bem como componentes essenciais para matrizes, como reticuladores, catalisadores, modificadores de resistência ao impacto ou aditivos de processamento.
A linha de Poliuretanos da Evonik apresentará ainda o portfólio combinado após a aquisição da linha de aditivos de performance da Air Products, bem como os novos desenvolvimentos decorrentes da sinergia desta aquisição.
O objetivo é promover novos produtos e reforçar a posição da Evonik como uma das principais fornecedoras de soluções para as indústrias que atuam nos mercados de energia eólica, óleo e gás, automotivo, aeroespacial e esporte e lazer, entre outros que exigem cada vez mais soluções de alta tecnologia e customizadas para cada aplicação.


terça-feira, 9 de outubro de 2018

Simplás faz palestra de abertura do 3º Congresso Brasileiro do Plástico

Presidente do sindicato, Jaime Lorandi apresenta 
“A Solução dos Plásticos”na terça-feira (16), 
às 8h50, na PUCRS, em Porto Alegre


O Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho (Simplás) será o responsável pela atração de abertura do 3º Congresso Brasileiro do Plástico, na terça-feira (16), a partir das 8h50, na PUCRS (prédio 40), em Porto Alegre. A Solução dos Plásticos será apresentada pelo presidente do sindicato, Jaime Lorandi. Mais informações e inscrições estão disponíveis pelo site congressodoplastico.com.br.

A palestra desenvolvida pelo Simplás, que mostra os benefícios dos plásticos para o avanço na qualidade de vida da humanidade, além da importância da educação para a destinação correta dos materiais depois de consumidos, já foi vista pelos públicos da feira Interplast, em Joinville (SC), e da tradicional Reunião-Almoço da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC) de Caxias do Sul (RS).

“É bastante didática e, de uma forma bem acessível, mostra que a sociedade não poderia viver da mesma maneira sem os plásticos, pois são muitos os benefícios. E, por outro lado, mostra que é preciso buscar alternativas para ampliar a utilização e o acesso ao material e torna-lo mais amigável às pessoas”, avalia o presidente da Associação Brasileira da Indústria do Plástico (Abiplast) e da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), José Ricardo Roriz Coelho, que acompanhou a apresentação em Joinville.

O próprio Simplás já desenvolveu um projeto para levar o discurso à prática, disseminando a educação para a destinação correta dos materiais pós-consumo e promovendo a economia circular com a geração de recursos a partir da reciclagem: o Plástico do Bem.

Com o Plástico do Bem, deflagrado na última semana de março deste ano, o Simplás já doou coletores individuais de plásticos para 6,5 mil alunos e 500 professores de 22 escolas públicas municipais de Farroupilha (RS), que até o fim do primeiro semestre já haviam arrecadado e encaminhado para reciclagem mais de 10 toneladas de plásticos. E assim, obtiveram uma renda extra de aproximadamente R$ 8 mil. Os recursos serão aplicados da maneira que cada instituição considerar mais adequada.

No fim de agosto, em alusão aos 29 anos do Simplás, o Plástico do Bem começou a ser implantado na CIC de Caxias do Sul, alcançando 26 entidades, por onde circulam diariamente mais de 150 pessoas. E anteriormente, já estava em aplicação na unidade Nilo Peçanha, do Senai, também em Caxias do Sul.

“Os plásticos representam 40% dos resíduos sólidos domésticos que produzimos hoje. Então, por óbvio, ao adquirirmos a cultura da separação para o plástico, naturalmente, vamos evoluir para o vidro, o metal, o papel e o papelão, entre outros materiais”, conclui o presidente do Simplás, Jaime Lorandi.

Foto: Júlio Soares

sexta-feira, 5 de outubro de 2018

Flex do Brasil destina 180 toneladas de resíduos para reciclagem

Empresa produz 150 mil colchões de mola por ano e destina quase todos os seus resíduos para reaproveitamento, gerando renda para fabricantes menores

Com uma produção de cerca de 150 mil colchões por ano empregando diferentes molas, camadas de preenchimento, designs e tecnologias agregadas, a Flex do Brasil destinou 182.640 quilos de resíduos gerados de janeiro a agosto deste ano para reciclagem. "Estamos falando de espumas, plásticos, ferros, madeiras e outros materiais que deixaram de ser descartados em aterros para gerar renda a fabricantes de diversos produtos", explica o diretor geral da empresa, Edson Ayub.

Este volume diminui substancialmente o descarte da linha de produção, tornando a companhia, que detém as marcas Simmons, Flex e Epeda, altamente sustentável. Dentro da fábrica, situada em um terreno de 48 mil m2 em Limeira (SP), há vários postos de coletas cujos materiais são enviados à central de resíduos interna, onde são separados, classificados, prensados e armazenados em caçambas para serem enviados a dezenas de fabricantes espalhados pelo interior do estado.

Os matelados e as espumas são triturados para serem usados como enchimentos de almofadas e travesseiros, enquanto os plásticos viram sacolas e os ferros têm várias destinações estruturais. Os papelões são constantemente reciclados para ficarem "novos" de novo e as madeiras servem como combustível de queima para energia em caldeiras.

De acordo com Fernando Cavina, proprietário da Ambiental Recicláveis, que desde 2013 é a responsável pela coleta na Flex do Brasil, os matelados, plásticos e ferros responderam por 79% do total de janeiro a agosto. A empresa cumpre todas as normas da Política Nacional de Resíduos Sólidos na realização do processo.

A Flex do Brasil está entre as cinco maiores fabricantes de colchões do Brasil e todas as suas marcas, com diferentes linhas e medidas, são 100% certificadas pelo Inmetro. A companhia faz parte do Flex Bedding Group, um dos dez maiores do mundo na fabricação de colchões com mais de 100 anos de história. Opera em sete países com fábricas próprias e atende grandes redes varejistas como Carrefour, Macy's, Bloomingdales, El Corte Inglés, Harrods, entre outros, além das maiores redes de hotéis.

Sobre o Grupo Flex
A Flex do Brasil é uma empresa especializada na fabricação de colchões e comercializa as seguintes marcas: Simmons, Flex e Epeda. 100% dos seus colchões têm certificação do Inmetro, o que atesta a qualidade dos seus produtos, proporcionando aos consumidores mais saúde através de um sono reparador. Membro do Flex Bedding Group, de origem espanhola, a Flex do Brasil iniciou suas atividades no país em 2000 e hoje possui fábrica em Limeira, interior do Estado de SP. O Flex Bedding Group opera em sete países com operação e fábrica próprias: EUA, Chile, Portugal, Espanha, Reino Unido. Brasil e Cuba, atendendo a grandes redes varejistas como Carrefour, Macy's, Bloomingdales, El Corte Inglés, Harrods, entre outros, além de atender também as maiores redes de hotéis no Brasil e no mundo. O grupo tem mais de 100 anos de história, é líder de vendas na Espanha e está entre os 10 maiores do mundo na fabricação de colchões, camas articuladas, edredons, travesseiros, roupas de cama e mobiliários para dormitórios. Mais informações: www.flexdobrasil.com.br

Dow anuncia nova vice-presidente comercial para área de Plásticos na América Latina

Daniella Souza Miranda substituirá Paloma Alonso, que assume a diretoria global de Aromatics

A Dow anuncia Daniella Souza Miranda como vice-presidente comercial da área de Plásticos (SP) na América Latina. A executiva será responsável pelos resultados financeiros da área na região, pela condução da estratégia de negócios e criação de iniciativas de geração de valor que impulsionem o crescimento da empresa.

Daniella trabalha há mais de 20 anos na Dow e já atuou em diferentes áreas e regiões onde a empresa está presente, em posições de planejamento de produção e da cadeia de fornecimento, gerente de Supply Chain global para o negócio de Poliuretanos, diretora de Compras e diretora de Relações Públicas e Governamentais para a América Latina, além de diretora de vendas para os negócios de Poliuretanos e Soluções Industriais para região Andina. Sua última posição foi a de presidente da região Andina e também diretora de Negócios de Tintas e Monômeros de Performance para América Latina.

A executiva reportará a Diego Donoso, líder global do negócio de Plásticos na companhia, e dará continuidade ao trabalho de quase três anos realizado por Paloma Alonso, que assumirá a cadeira de diretora global de Aromatics e a diretoria comercial do segmento de Olefins, Aromatics & Alternatives (OAA) para Europa, Oriente Médio e África. Bacharel em Engenharia Química pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, Daniella também é mestre em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas.

terça-feira, 25 de setembro de 2018

Abiplast promove 8º Seminário de Competividade

O 8º Seminário de Competitividade, promovido pela Associação Brasileira da Indústria do Plástico (ABIPLAST), propôs uma reflexão sobre o futuro da indústria do plástico e a sua relação com a Economia Circular e a Indústria 4.0. O presidente da entidade, José Ricardo Roriz Coelho, ressaltou que a indústria 4.0 não é algo “fora da realidade” ou algo que exige investimentos altíssimos, mas sim utilizar as tecnologias de ponta já disponíveis para melhorar a produtividade de sua empresa. A ABIPLAST vem firmando parcerias com várias instituições para facilitar o acesso do setor às informações e formas de agregar tecnologias às empresas.

“Indústria 4.0 é sobre integrar e facilitar a comunicação entre a cadeia de valor e municiar as empresas de instrumentos que analisem os dados gerados no processo, possibilitando que se evite ou identifique possíveis problemas de produção – e os corrija - a um custo bem menor”, conclui Roriz.

A indústria química também foi convidada a participar do encontro e teve a oportunidade de apresentar seu posicionamento sobre a Economia Circular. Na visão da palestrante Fabiana Quiroga Garbin, diretora da Braskem, a palavra-chave para a Economia Circular é cooperação. Além disso, ela defendeu que é preciso engajar os consumidores, mostrar a importância ambiental, econômica e social do material reciclado e que novas formas de comportamento trazem oportunidades para os transformadores do setor plástico.

Para debater o tema “Para onde o vento sopra – O futuro do plástico em seus principais mercados” foram convidados especialistas de diversas áreas que tiveram o desafio não apenas de trazer informações atualizadas e tendências de consumo, mas também provocar um questionamento que pudesse balizar planos estratégicos das empresas.

A consultora Giovanna Fischer, da Kantar Worldpannel Brasil, apresentou como a atual conjuntura econômica e política e estratégias de promoção, bem como o impacto dos valores reconhecidos de uma marca, afetam a decisão de compra do consumidor. Enquanto Vanessa Mathias, da White Rabbit, abordou como é o relacionamento das novas gerações com o consumo e de que maneira os movimentos de determinados grupos de pessoas sinalizam o surgimento de uma tendência. Segundo Vanessa, estar atento a essas mudanças poderá contribuir para que empresas antecipem posicionamentos e as utilizem a seu favor.

O mercado denominado “atacarejo” corresponde hoje a 15% das vendas de itens de consumo doméstico. Seu principal apelo é o preço, o que faz com que 56% da população brasileira faça suas compras neste tipo de loja. Paralelamente a esse fenômeno, as compras em e-commerce crescem e faturam aproximadamente R$ 69 bilhões, sendo que cerca de 220 milhões de pedidos tem ticket médio de R$ 310,00. O consultor Celso Negrão Gonçalves debateu sobre a falta de produtos específicos para esses canais, e como o setor poderia explorar melhor esse mercado. Também enfatizou que vivenciamos a era da experiência e que as embalagens também precisam ser positiva e emocionalmente impactante.

Como a inovação colaborativa promove a diversidade de conhecimento e o envolvimento de diferentes áreas na busca de soluções foi o tema abordado por Yuri Tomina Carvalho, gerente de desenvolvimento de mercado de PE da Braskem. Segundo ele, a abordagem da Braskem para embalagens está ligada a esse conceito de trabalho em rede e colaboração de departamentos diversos como os de reciclagem, sustentabilidade, análise de ciclo de vida, etc.

Já a revolução que a manufatura aditiva e a impressão 3D proporcionam para o dia a dia dos transformadores plásticos e recicladores foram os assuntos apresentados por Fabio Lamon da Braskem e Klaus Gargitter, da Monster Filamentos - respectivamente.

Modernização de parque industrial amplia representação da Radici Performance Plastics no Brasil

Com investimentos na ordem R$ 13 milhões, companhia deve atingir
uma produção anual de 20 mil toneladas, de maneira sustentável

Crescer de maneira orgânica e sustentável são algumas das premissas da Radici Performance Plastics – reconhecida como uma das líderes mundiais na produção de plásticos de engenharia. Aqui no Brasil, a companhia está situada no município de Araçariguama, em São Paulo, e o ritmo de crescimento e expansão anda, completamente, na contramão da crise econômica do país. Só entre 2017 e 2018, a unidade investiu mais de R$ 13 milhões em equipamentos para o seu centro de pesquisa e parque industrial, todos com foco no aumento da capacidade de produção e no menor consumo energético e recursos hídricos. Com este novo cenário, a empresa deve atingir o índice, anual, de 20 mil toneladas, um aumento de produção local na ordem de 50% – ampliando assim sua representação e autonomia para atender a crescente demanda dos mercados, principalmente, da indústria automotiva.

“Mais que crescer e gerar resultados temos que ser conscientes. E este é um dos pilares da companhia mundialmente. Por isso, estamos sempre investindo e trazendo para a nossa planta: maquinários e processos com alto desempenho de produção, mas acima de tudo sustentáveis”, declara Jane Campos – Country Manager da filial brasileira da RadiciGroup Performance Plastics.
E os planos de expansão da companhia no mercado Sulamericano são ambiciosos e, estrategicamente, estão sendo alcançados antes do prazo. Em 2016, a meta era sair do patamar de 12% e chegar em 20% ou 25% até 2021. Mas com um modelo de negócios criativo, oferta de produtos, atendimento personalizado e desenvolvimento de mão de obra, a filial brasileira registrou em 2017 crescimento de 20%. Já para 2018, a previsão é fechar com 10%, mas até o mês de julho, o índice já apontava 11% de aumento, em comparação ao mesmo período do ano passado.

Mas, a executiva aponta que um dos pilares deste sucesso são os treinamentos, a qualidade, a agilidade e bom atendimento porque não adianta comprar maquinários modernos sem ter a base profissional capacitada. Por isso, a RadiciGroup é umas das empresas mais preocupadas quando o assunto é qualidade e gestão de pessoas. “Nos últimos dois anos, tivemos que suspender as férias coletivas da fábrica para atender aos pedidos dos clientes. E ao invés de abrir vagas temporárias mantivemos o mesmo quadro de funcionários, pois acreditamos na capacitação diária e nas ações de incentivo que oferecemos para todos, sem exceção. E o resultado superou as nossas expectativas, pois atendemos todas as solicitações e a produção foi acima da meta”, finaliza.

RADICIGROUP - Com mais de três mil colaboradores, um faturamento de mais 1.14 bilhões de euros, em 2017, e uma rede de fábricas e sedes comerciais localizadas entre a Europa, América do Norte e do Sul e a Ásia. Atualmente, a RadiciGroup é considerada uma das principais líderes mundiais na produção de uma ampla gama de produtos químicos, polímeros de poliamida, tecnopolímeros, fibras sintéticas e não tecidos. Produtos elaborados graças a um know-how químico de excelência e à integração vertical no setor da poliamida, desenvolvidos para aplicação em múltiplos setores industriais como: automotivo, elétrico/eletrônicos, bens de consumo, vestuário, mobiliário, imobiliário, eletrodomésticos e esportivos. A estratégia da RadiciGroup está focada na inovação, qualidade, satisfação dos clientes e na sustentabilidade social e ambiental. Com macro áreas de negócio - Specialty Chemicals, Performance Plastics e Synthetic Fibres & Nonwovens (Performance Yarn, Comfort Fibres, Extrusion Yarn) - a companhia é integrante de uma ampla estrutura industrial que inclui também o negócio mecanotêxtil (ITEMA) e o da energia (GEOGREEN) e da Hotelaria (SAN MARCO).