quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Polimotor 2 escolhe KetaSpire® PEEK de alto desempenho da Solvay para duto de admissão de combustível impresso em 3D

Fabricados por Arevo Labs, parceiro da Solvay, o componente do mecanismo Polimotor 2 é a primeira aplicação de impressão 3D com polímero PEEK


A Solvay Specialty Polymers, fornecedora líder global de polímeros de alto desempenho, informa que o projeto Polimotor 2, liderado pelo lendário inovador de automóveis Matti Holtzberg, contará com um duto de admissão de combustível impresso em 3D, fabricado com um grade reforçado de polímero especial polieteretercetona KetaSpire®(PEEK ) da Solvay. O Arevo Labs, líder em tecnologia de fabricação de aditivo para peças de compósitos, produziu a peça usando sua inovadora tecnologia Reinforced Filament Fusion (fusão de filamento reforçado).
O Grupo Solvay é o principal patrocinador de material para este projeto técnico altamente aguardado, que tem como objetivo projetar e fabricar uma nova geração de motores totalmente em plásticos para competições automobilísticas, a partir de 2016. O projeto Polimotor 2 visa a desenvolver um motor CAM, de quatro cilindros, com duplo cabeçote, totalmente de plástico que pesa entre 138-148 lbs (63-67 kg), ou cerca de 90 libras (41 kg) menos do que os motores de produção padrão de hoje. Além da aplicação atual para os dutos de entrada de combustível, o programa inovador de Holtzberg irá aproveitar a tecnologia de polímero avançada da Solvay para desenvolver até dez peças do motor.
Entre essas peças estão uma bomba de água, bomba de óleo, entrada/saída de água, corpo de acelerador, galeria de combustível e outros componentes de alto desempenho. Os materiais da Solvay pretendidos para uso são poliftalamida Amodel® (PPA), poliariletercetona AvaSpire® (PAEK), polifenilsulfona Radel® (PPSU), sulfeto de polifenileno Ryton® (PPS), poliamida-imida Torlon® (PAI), e fluoroelastômeros Tecnoflon® VPL.

Mais potência e desempenho – “Os dutos de admissão no motor Polimotor original foram feitos de alumínio, mas atualmente a indústria automotiva depende quase inteiramente de poliamida moldada por injeção", diz Matti Holtzberg, que também é presidente da Composite Castings, LLC, com sede em West Palm Beach, na Flórida. "Essa escolha de materiais está mudando agora também, pois as montadoras estão buscando novas alternativas inovadoras como PEEK da Solvay, que pode suportar o aumento das temperaturas sob o capô causado pelo crescente uso de turbocompressores e redução do tamanho do motor, sendo que ambos estão resultando em maior rendimento específico de potência”, acrescenta.
Como peças de carros de corrida e de produção em escala, os dutos de admissão estão normalmente integrados a uma câmara de pressão do motor, que distribui uniformemente o fluxo de ar entre a entrada de ar de um motor e seus cilindros. Como é a peça de transição entre a cabeça do cilindro e a câmara de admissão, uma função da entrada é injetar combustível no fluxo de ar no motor, e seu desempenho tem uma influência direta sobre a potência do motor.
A substituição do duto de alumínio original pelo PEEK reduziu o peso da peça em 50%. O material específico escolhido para o Polimotor 2 foi um grade formulado sob medida de KetaSpire® KT-820 PEEK reforçado por uma carga de 10 por cento de fibra de carbono. Um dos polímeros da Solvay de mais alto desempenho, o KetaSpire® PEEK oferece resistência química excelente para combustíveis automotivos, bem como desempenho mecânico confiável a temperaturas de uso contínuo até 240 ° C (464 ° F). Estas qualidades fazem com que ele seja um candidato altamente adequado para o duto de entrada de combustível do Polimotor 2, que encontra temperaturas atingindo 150 ° C (302 ° F) perto dos pistões na porta de admissão.
A tecnologia da Arevo une os filamentos de polímero em cima ou ao lado do outro em fases sucessivas, para finalmente formar formas complexas. Assim, pode rapidamente converter projetos digitais em peças funcionais economizando tempo e custo necessários para criar uma primeira ferramenta de moldagem e protótipo.
A plataforma Reinforced Filament Fusion da companhia oferece a capacidade única de fazer impressões com polímeros PEEK reforçados. Quando combinado com um software de controle de processo da Arevo, a plataforma pode ajudar a otimizar as propriedades mecânicas de peças impressas.
"A convergência de impressão 3D com a tecnologia de polímero PEEK da Solvay nesta aplicação ressalta como o projeto Polimotor 2 é verdadeiramente de vanguarda", reforça Brian Baleno, gerente global de negócios automotivos da Solvay Specialty Polymers. "Nenhuma dessas tecnologias existia nos anos 80, quando Matti Holtzberg desenvolveu o primeiro motor Polimotor. Agora, com este duto, estamos vendo uma das primeiras peças de PEEK carregado com fibra de carbono sendo fabricadas com o processo de fabricação aditiva. Isso sinaliza uma nova gama de possibilidades para as montadoras que estão buscando alternativas mais leves para o metal, mas de alto desempenho”.

Sobre o Arevo Labs
O Arevo Labs, com sede no Vale do Silício, na Califórnia, desenvolve tecnologia para permitir a fabricação aditiva digital direta de peças em compósito extremamente fortes para aplicações de uso final. A tecnologia do Arevo consiste em materiais compósitos avançados, tecnologia de deposição e algoritmos de software para otimizar as propriedades mecânicas das peças impressas. O Arevo oferece serviços de fabricação de aditivos, software aditivo e materiais compósitos para fabricantes de peças originais em todo o mundo. Para obter mais informações, visite www.arevolabs.com

Sobre a Solvay Specialty Polymers
Solvay Specialty Polymers fabrica mais de 1500 produtos em 35 marcas de polímeros de alto desempenho – fluoropolimeros, fluoroelastômeros, fluidos fluorados, poliamidas semiaromáticas, polímeros de sulfona, polímeros aromáticos de altíssimo desempenho, polímeros de alta barreira e compostos de alto desempenho reticulados - para uso nas indústrias Aeroespacial, Energia Alternativa, Automotiva, Saúde, membranas, Petróleo e Gás, Embalagens, Encanamento, Semicondutores, Cabos e Fios, e outras indústrias. Saiba mais no site www.solvayspecialtypolymers.com

Sobre o Grupo Solvay
Como um grupo químico internacional, a Solvay auxilia as indústrias na busca e implementação de soluções cada vez mais responsáveis ​​e de criação de valor. Gera 90% do seu volume de negócios em atividades onde ele está entre os três principais grupos globais. Seus produtos são utilizados em diversos mercados, tais como energia e meio ambiente, automotivo e aeroespacial, elétricos e eletrônicos, com objetivo de melhorar o desempenho dos clientes e a qualidade de vida dos consumidores. O grupo, com sede em Bruxelas, emprega cerca de 26.000 pessoas em 52 países e obteve um faturamento de € 10,2 bilhões em 2014. Solvay SA (SOLB.BE) está listada na NYSE Euronext Bruxelas e Paris (Bloomberg: SOLB.BB – Reuters: SOLBt.BR).

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Demanda interna de resinas termoplásticas registra recuo de 4,7% de janeiro a setembro de 2015

Mercado interno recessivo e perspectivas econômicas não favoráveis repercutem de forma negativa nos resultados do acumulado do ano

De janeiro a setembro de 2015, o conjunto das principais resinas termoplásticas produzidas no Brasil teve desempenho negativo. De acordo com a equipe de Economia e Estatística da Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim), a demanda interna por resinas, medida pela somatória das vendas internas mais as importações, registrou recuo de 4,7% em comparação ao mesmo período de 2014. As vendas internas tiveram queda de 1,5% no acumulado do ano, enquanto as importações exibiram redução de 12,9%. Nesse período, a produção teve elevação de 3,9%, notadamente pela alta das exportações, que cresceram 39,6%, especialmente pela existência de demanda nos mercados internacionais e necessidade de se manter a ocupação da capacidade instalada em patamares mais elevados, além da melhora ocasionada pela situação cambial.

Os números do ano estão sendo significativamente afetados pelos resultados do terceiro trimestre do ano, ocasião em que o declínio da demanda interna nacional por resinas termoplásticas chegou a 11,8%. Tradicionalmente, na química, o terceiro trimestre é o que concentra os maiores volumes de produção, vendas e demanda de todo o ano em função do maior volume para as encomendas de final de ano e início do ano seguinte. No entanto, o único dado positivo advindo do terceiro trimestre do ano continua sendo o de exportações, que cresceram 45,4% nos últimos três meses, sobre os volumes do terceiro trimestre de 2014. A produção manteve-se estável no período, com ligeira elevação de 0,1%. A expectativa do setor é que a dinâmica de retração de demanda continue no quarto trimestre do ano, impactando de forma negativa os números de 2015.

De acordo com a diretora de Economia e Estatística da Abiquim, Fátima Giovanna Coviello Ferreira, as principais cadeias que consomem resinas termoplásticas têm sofrido fortemente com a redução da demanda, tendo sido este um dos piores anos para a maioria delas, como a indústria automobilística, de construção civil, de embalagens, de linha branca, de descartáveis, entre outras. “Os números refletem o cenário desfavorável que o setor químico nacional tem vivenciado. O quadro atual de baixa competitividade da indústria, consequência da elevação dos custos de produção, particularmente no tocante às matérias-primas básicas, alta carga tributária e deficiências de infraestrutura, pode ser agravado com as incertezas em torno da política econômica do Governo Federal”, afirma Fátima Giovanna.

Em relação ao ganho de share no mercado internacional, a elevação observada no volume exportado de resinas termoplásticas foi puxada, especialmente, pelo conjunto dos polietilenos (PEAD, PEBD, PEBDL e EVA), que tiveram alta de 51,9%, de janeiro a setembro deste ano, em relação a igual período de 2014. Como resultado, houve melhora no saldo da balança comercial desse grupo de produtos. O déficit nacional passou de 519,6 mil toneladas de resinas de janeiro a setembro de 2014 para apenas 21,5 mil toneladas nos primeiros nove meses deste ano, representando uma queda expressiva em volume.

Medida pelo Consumo Aparente Nacional (CAN) – produção mais importação, excluindo as exportações – a demanda interna brasileira de resinas termoplásticas apresentou queda de 7% de janeiro a setembro de 2015 na comparação com mesmo período do ano anterior.

Outra variável que preocupa o setor e reflete a deterioração do ambiente interno de produção é a de utilização de capacidade instalada. Nos primeiros nove meses deste ano, as empresas operaram com 80% da sua capacidade de produção, um ponto percentual acima da utilização de igual período do ano anterior. Segundo Fátima Giovanna, para um segmento que opera em regime de processo contínuo, trabalhar com ociosidade de 20% não só é preocupante no curto prazo, como também desestimula a atração por novos investimentos no setor no médio prazo.

Vale lembrar que o Governo Federal anunciou o pacote de ajuste fiscal justamente em meio ao cenário recessivo atual, de redução das vendas no mercado interno, encolhimento da demanda e alta ociosidade na indústria química do País. Presente na base de diversas cadeias industriais, com forte penetração na economia e efeito multiplicador expressivo, na opinião de Fátima Giovanna, não se pode descartar o efeito inflacionário que essas medidas, com impacto direto nos custos de produção das empresas, poderão trazer. Além do mais, a pretendida redução em 50% do Regime Especial da Indústria Química (REIQ), já em 2016, bem como o fim do regime em 2017, além da redução da alíquota do Reintegra, que vem na contramão, justamente em um momento em que o setor tem mantido produção com algum ganho de volume no mercado externo, e a possibilidade de elevação da já alta carga tributária, com algum imposto adicional sobre as movimentações financeiras, elevam a desconfiança dasempresas e afastam possíveis investimentos. Ainda é importante ressaltar que os custos do setor já foram fortemente majorados em 2015 por conta da alta das tarifas de energia elétrica, da ordem de 30 a 40%, e pela retirada dos descontos do gás de produção local que, até o final do ano, terão impacto de mais 20%.

Sobre a Coplast
A Comissão de Resinas Termoplásticas da Abiquim (Coplast) trata dos assuntos do conjunto dos polietilenos (PEAD, PEBD e PEBDL), polipropileno, poliestireno, policloreto de vinila, EVA e PET (grau garrafa). O grupo foi criado em 1993, com o objetivo de buscar contínua participação das empresas produtoras de resinas termoplásticas na economia brasileira, dentro de padrões aceitos pela comunidade em geral, pelas entidades ambientalistas e pelos setores públicos, preservando seus objetivos empresariais de atuação competitiva, prioritariamente no mercado nacional e, também, no internacional.

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Pavan Zanetti, mantendo seu compromisso da difusão do processamanto de plásticos por todas as Regiões do Brasil, esteve no Rio de Janeiro

18/11: Representantes da Pavan Zanetti e acadêmicos se encontram no IMA
Gustavo Chuwarten (Chuwarten), Antônio Dottori (Pavan Zanetti), Kennedy Cardoso (Pavan Zanetti), João Luis S. Costa(SENAI/FIRJAN), e Victor Pita (IMA/UFRJ).

Dia 18 de novembro, a Pavan Zanetti promoveu no IMA (Instituto de Macromolécula Professora Eloisa Mano – UFRJ) a palestra “Melhoria no Processo de Transformação de Materiais Plásticos com Redução de Consumo de Energia.
Estiveram presentes acadêmicos e empresários da cadeia do plástico.
Pela Pavan Zanetti, participaram o palestrante Antonio Dottori e os representantes comerciais que atuam no Rio de Janeiro, Espírito Santo e Sul de Minas Gerais, Kennedy Cardoso, responsável pelas vendas de injetoras, e Gustavo Chuwarten, que cuida das vendas de sopradoras.
Entre os presentes também estavam o professor doutor Victor Jayme Roget Rodriguesz Pita, coordenador do curso de pós-graduação “Especialização em Processamento de Plásticos e Borracha”, a quem a Pavan Zanetti agradece a oportunidade de discutir um tema tão relevante para o setor.
Várias empresas prestigiaram o evento, que também contou com a participação de acadêmicos do IMA e UFRJ, entre outros.

19/11: Pavan Zanetti ministra curso de injeção em escola Senac no Rio de Janeiro
Kennedy Cardoso (Pavan Zanetti) dá explanações no Curso Avançado de Injeção de termoplásticos.

Em 19 de novembro, a Pavan Zanetti, juntamente com a Krioplast e Sócompressores, realizou o “Curso Avançado de Injeção de Termoplásticos” na escola Senac da Avenida Brasil, no Rio de Janeiro.
O curso teve a duração de um dia e contou com a presença de vários empresários, técnicos e industriais do setor de transformação de plásticos.
Dentre as várias empresas presentes, destacamos a Tecnopack, PanBrasil, GE Refrigeração, Artimed, PJ Plástica, Ambientar, Eversoft, Agaplast, Plastlab, Yuan Liang, Plastlabor, Oritech, Plastef e ARE.

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

INDÚSTRIAS PLÁSTICAS ZARZUR: 70 ANOS!

Pequena por opção – Vacinada contra crises


Nesta data, erguemos a taça e fazemos um brinde aos nossos funcionários, ex-funcionários, clientes e fornecedores.

Prestamos, também, homenagem póstuma àqueles que tiveram grande importância para a nossa evolução e longa sobrevivência, e que nos ensinaram a ser empresários de verdade:
Antonio Ferreira de Melo, Ricardo Nolla Aranda e Moacyr Lopes Carneiro.

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Audiência Pública para regulamentação do uso das sacolas plásticas no Estado de SP


Acontece no dia 24.11, a partir das 9h no Auditório Franco Montoro da Alesp, a Audiência Pública para regulamentação do uso das sacolas plásticas no Estado de São Paulo.

A Audiência Pública faz parte das atividades da Frente Parlamentar da Química em São Paulo, coordenada pelo Deputado Luiz Turco (PT) e que tem o Deputado Luiz Fernando (PT) na coordenação do Setor Plástico.

O evento traz ao debate o lobby realizado pela APAS (Associação Paulista de Supermercados), que conseguiu através da Lei Municipal 15.374/2011, a proibição da distribuição gratuita de sacolas plásticas em estabelecimentos comerciais na cidade de São Paulo. Tal medida, causou transtornos não apenas ao consumidor, mas também ao mercado de trabalho, representando o fechamento de cerca de 6 mil postos de trabalho apenas na capital, considerando somente empregos diretos. Além disso, as sacolas plásticas representam 5% do faturamento da indústria do plástico na cidade, cerca de R$ 72 milhões por ano.

O fim da distribuição gratuita de sacolas na boca do caixa provocou a queda do consumo da embalagem e, seu efeito dominó atingiu fornecedores, incentivou o descarte incorreto e a ociosidade das centrais de reciclagem no maior mercado do país.

A Lei, com finalidade mercantilista e não ambiental, como é equivocadamente difundida, permite que os supermercados vendam as sacolas, atendendo a demanda varejista, e transferindo para o consumidor seu custo. E o valor que antes já era embutido nos preços dos produtos passou a ser cobrado em duplicidade. O varejo ainda lucra com a comercialização de sacolas retornáveis e sacos de lixo.

Na audiência pública estão confirmadas além das presenças dos Deputados Estaduais Luiz Turco e Luiz Fernando, a presença do Deputado Federal Andrés Sanchez; do ex-Deputado Federal Francisco Chagas; Sr. Edson Bicalho, Sequimfar; Sr. Alfredo Schmitt, Sindiplast; Sr. Raimundo Suzart, Sindicato dos Químicos do ABC; o vereador de São Paulo, Nelo Rodolfo; Dr. Reginaldo Sena, Idecom; Sr, Miguel Bahiense, Plastvida; Sr. Oswaldo Bezerra (Pipoca), Sindicato dos Químicos de São Paulo; Dra. Ivete Maria Ribeiro, Fundação Procon e Sra. Marli Sampaio, SOS Consumidor.

O principal objetivo desta audiência pública é, através da união de diversos atores relacionados ao segmento plástico, à defesa do consumidor e ao legislativo, realizar a regulamentação do uso das sacolas plásticas em todo o Estado de São Paulo, afim de garantir que esta lei equivocada não seja replicada em todo o Estado de São Paulo, ameaçando a economia e fechando outros postos de trabalho, contrapondo mitos e esclarecendo a verdade.

A presença da imprensa é de significativa importância para fomentar o debate e levar esclarecimento à população a cerca de um tema que causa grande impacto em nossa vida cotidiana. (Fonte: Deputado Luiz Fernando)

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Pavan Zanetti esteve na Semana Tecnológica do Senai de Jundiaí

Na Semana Tecnológica, José Smaniotto (Senai Jundiaí), Antonio Dottori (Pavan Zanetti), Thomas Gorge (Senai Jundiaí), Edno Colodo e Alexandre Ferreira (Synchro-Plast)

A Pavan Zanetti participou da Semana Tecnológica da escola Senai “Conde Alexandre Siciliano”, em Jundiaí, ministrando duas palestras, nos dias 10 e 11 de novembro, com três rodadas de debates, sobre os temas:

  • Futuro do Plástico No Brasil, Sustentabilidade e Eficiência Energética na Moldagem por Injeção;
  • O Controle Absoluto do Processo e os Resultados em Economia na Moldagem por Sopro.

A Semana Tecnológica acontece anualmente, no segundo semestre, desde 2003. Esta edição ocorreu entre os dias 9 e 13 de novembro, em três períodos (manhã, tarde e noite).

Estiveram presentes, aproximadamente, 210 pessoas por dia. Além dos alunos dos cursos “Técnico em Plásticos”, “Ferramentaria de Moldes para “Plásticos”, “Eletroeletrônica” e “Automobilística”, profissionais da área de transformação de plásticos da região também prestigiaram o evento, totalizando perto de 500 participantes.

Ao lado da Pavan Zanetti, outras empresas marcaram presença, como Wilo, HRG, Engel, Sinchropalst, NGK, Anacom, Eletro Forming, Automaplast, Plast-Equip, Refriac e Sócompressores.

A Escola Senai “Conde Alexandre Siciliano” conta com uma oficina para aulas práticas equipada com as mais modernas máquinas nacionais para transformação de plásticos. Duas máquinas da Pavan Zanetti fazem parte desta deste parque, sendo uma injetora e uma sopradora com acumulação.

Injetora HXF, da Pavan Zanetti, na Escola Senai de Jundiaí

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Painel Tecnologias Sustentáveis 2015

O Painel Tecnologias Sustentáveis será realizado no dia 10 de novembro, paralelamente à Expo Arquitetura Sustentável, em São Paulo, SP


O objetivo desse seminário técnico é a apresentação de matérias-primas de fontes renováveis e/ou com conteúdo sustentável para a fabricação de peças em composites, poliuretano e plásticos de engenharia.
O evento, gratuito para os participantes, é dirigido e exclusivo para os profissionais fabricantes ou usuários de peças em composites, poliuretano ou plásticos de engenharia, e profissionais especificadores de materiais e peças da indústria em geral.

Faça sua inscrição GRATUITA para o evento pelo link http://zip.net/bqsk8M

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Pavan Zanetti: palestras para o Senai de Jundiaí e São Leopoldo já estão marcadas. Confira a agenda de novembro.


Dias 10 e 11/11: Senai Jundiaí

A Pavan Zanetti estará no Senai Jundiaí, dias 10 e 11 de novembro, ministrando as palestras:
  • “O plástico no Brasil e máquinas para transformação por sopro, tendências futuras”
  • “Controle de processo para sopradoras, água, ar e feedback quanto ao peso da peça”

Dia 12/11: Seminário do Senai em São Leopoldo (RS)

A Pavan Zanetti participará no 20º Seminário de Atualidades Tecnológicas que será realizado dia 12 de novembro, no ISI (Instituto Senai de Inovação) em Engenharia de Polímeros, em São Leopoldo (RS).
A programação do evento inclui uma série de palestras técnicas relacionadas às áreas tecnológicas, com a participação de profissionais de empresas fabricantes e fornecedoras de matérias-primas, equipamentos e serviços, além de universidades e centros de pesquisas.
A Pavan Zanetti estará apoiando o seminário com a palestra “Embalagens, sopro e tendências futuras”, que será ministrada às 14h, na sala 2.
Para inscrições acesse 

Dow apresenta nova família de resinas de alto desempenho para os mercados de embalagens: as resinas para embalagens de precisão INNATE™


Nova família de resinas oferece um balanço entre rigidez e tenacidade sem precedentes, com perfis avançados de processamento e sustentabilidade

O negócio de Embalagens e Plásticos de Especialidades da Dow acaba de lançar as Resinas para Embalagens de Precisão INNATE™, uma nova família de resinas que oferece níveis de desempenho sem precedentes capazes de ajudar os clientes a atenderem algumas das necessidades mais desafiadoras de embalagens da atualidade. Desenvolvidas a partir de um catalisador molecular patenteado aliado a uma tecnologia de processo avançada, com as resinas INNATE os clientes poderão explorar novas oportunidades no setor de embalagens por meio de um balanço único entre rigidez e tenacidade, facilidade de processamento e sustentabilidade.
“As resinas INNATE foram desenvolvidas após inúmeras discussões com convertedores e proprietários de marca, além de uma análise detalhada das tendências de mercado”, apontou Diego Donoso, Presidente Global do negócio de Embalagens e Plásticos de Especialidades da Dow. “Estamos muito entusiasmados com as possibilidades que a família de resinas INNATE™ trará para o design das embalagens”.
David Parrillo, Diretor Global de Pesquisa e Desenvolvimento para Embalagens e Plásticos de Especialidades da Dow, acrescentou, “A química por trás das resinas INNATE permite que os clientes controlem propriedades de uma forma totalmente inédita para criarem um novo padrão de desempenho por meio da combinação de rigidez, tenacidade e processabilidade do filme, tudo isso com uma única resina”.
As resinas INNATE ajudarão a criar novos nichos de mercado e categorias para aplicações diversas, que vão desde embalagens flexíveis para alimentos até sacaria industrial de alta resistência. As resinas INNATE oferecem:
  •  Excelente perfil de sustentabilidade graças à possibilidade de redução de peso da embalagem
  • Oportunidade de desenvolvimento de embalagens com novas características em termos de eficiência por meio da substituição de materiais
  •  Uma resistência ao abuso até duas vezes maior em filmes coextrudados comparado às resinas-padrão de polietileno disponíveis no mercado
  •  Tenacidade sem afetar a rigidez e outras propriedades importantes do filme
  •  Facilidade de processamento com excelente estabilidade de balão
“As Resinas para Embalagens de Precisão INNATE, desenvolvidas a partir de um revolucionário catalisador patenteado e tecnologia de processo, atendem aos requisitos atuais de proprietários de marcas, varejistas e convertedores: a capacidade de criar combinações precisas que se traduzem em embalagens de alto desempenho para o segmento de alimentos, de consumo e de filmes industriais”, afirmou Nestor de Mattos, Diretor de Marketing para Embalagens e Plásticos de Especialidades. “As resinas INNATE™ são verdadeiras inovações no cenário da tecnologia de resinas para embalagens”.

Seminário destacou a constante e crescente presença do plástico na vida moderna

Empresários e especialistas lembraram como o mau comportamento humano influi no papel de “vilão” do produto; debates abordaram as tendências de crescimento, as potencialidades e também as dificuldades para lidar com a indústria do plástico

Antônio Dottori, primeiro palestrante do dia

Você pode não saber, mas 90% do seu celular é feito de plástico. Seu carro contém 120 kg desse material. Ele está presente na sua escova de dente, embalagem de xampu, caneta, na embalagem do lanche rápido que você faz entre um compromisso e outro. As aplicações na vida moderna são muita e foram justamente essas perspectivas de uso e expansão futura que nortearam as discussões do Seminário do Segmento Plástico, no dia 16/10, durante a 7ª Feira do Empreendedor, Maceió, Alagoas.
Com o tema “O plástico transformando a vida das pessoas”, as palestras aconteceram no Espaço Indústria dentro da Feira, reunindo empresários, colaboradores, parceiros, especialistas e representantes de classe deste segmento que é um dos quatro principais da economia alagoana. Os debates abordaram as tendências de crescimento, as potencialidades e também as dificuldades para lidar com a indústria do plástico.
“O plástico vai crescer na embalagem. Hoje em dia está tudo embalado, é um reflexo da praticidade da vida moderna. Quanto às dificuldades, é preciso destacar a questão da eficiência energética, pois é preciso uma grande quantidade de energia para fazer a transformação da matéria prima, e os custos com energia no país têm aumentado”, esclareceu Antônio Dottori, primeiro palestrante do dia, executivo da Pavan Zanetti e vice-presidente da Câmara Setorial de Máquinas e Acessórios para a Indústria de Plásticos (CSMAIP).
Dottori também comentou um tema bastante explorado junto ao público geral, que é a poluição causada pelo plástico no mundo, lembrando que trata-se de uma forte questão educacional e evolução para a reciclagem.
“As embalagens plásticas no Rio Tietê não chegaram lá sozinhas, elas foram jogadas por alguém. Uma pessoa em um carro de luxo abre o vidro e joga fora o pacotinho de lanche que acabou de comer. Não é desse plástico que estamos falando, o poluente é o homem. Temos que apostar na evolução cultural e financeira da reciclagem do plástico. Você não vê latinhas na rua porque elas rendem dinheiro”, ressaltou Antônio Dottori.
A ideia foi reforçada por Gilvan Leite, presidente do Sindicato das Indústrias de Plástico e Tintas de Alagoas (Sinplast). “Estamos aqui para ampliar o conhecimento técnico para quem está na área e também esclarecer para a sociedade a importância do plástico, que é preciso o uso correto dele para que todo mundo ganhe”.
Há 30 anos no setor de plástico, o empresário Manuel Marques – que também preside o Movimento Alagoas Competitiva (MAC) – compareceu ao seminário para prestigiar os palestrantes e apoiar os empresários do setor. “Sempre há espaço para aprender. O plástico está presente em nossa vida e a cada ano ele cresce mais. Os investimentos em Alagoas comprovam isso, a própria duplicação da Braskem é um exemplo”, disse.
O gerente da Unidade de Indústria (UIND) do Sebrae em Alagoas, Everaldo Figueiredo, destacou que nos último oito anos, graças à organização e governança dos membros da Cadeia Produtiva da Química e do Plástico em Alagoas, o estado conseguiu trazer mais de 26 indústrias de transformação de plástico para instalarem-se aqui.
“Junto à duplicação da Braskem, isso representa investimentos de mais de 2,5 bilhões de reais, gerou mais de três mil postos de trabalho direto e deu uma nova dinâmica ao Polo Cloroquímico e ao Distrito Industrial de Maceió. Também implementou a Escola do Plástico em Alagoas, que já treinou mais de mil pessoas e hoje é uma referência nacional”, enumerou Everaldo.
A Cadeia da Química e do Plástico em Alagoas é composta pelas seguintes instituições: Sebrae em Alagoas, Federação das Indústrias do Estado de Alagoas (FIEA), Sindicato das Indústrias de Plástico e Tintas de Alagoas (Sinplast), Braskem, Sistema Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), Associação dos Dirigentes das Empresas do Distrito Industrial (Adedi), Associação das Empresas do Distrito Industrial de Marechal Deodoro (Assedi/MD) e Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur).

Sobre a Feira do Empreendedor 2015, de 14 a 17/10/2015
Uma iniciativa do Sebrae Nacional, é realizada desde 1992 nos estados brasileiros, de forma bianual. Em Alagoas, desde a sua primeira edição, mais de 60 mil pessoas já visitaram o evento, que reuniu 400 expositores de todo o país.
Este ano, sob o tema “Liderança Transformadora”, trouxe a missão de difundir o empreendedorismo, apresentar novas oportunidades e facilitar o acesso à orientação e capacitação, com vistas ao desenvolvimento de novos negócios, ao fortalecimento e à excelência das empresas alagoanas, com ênfase na inovação, sustentabilidade e inclusão produtiva.

Fonte ASN (Agência Sebrae de Notícias)
http://www.al.agenciasebrae.com.br/sites/asn/uf/AL/seminario–destaca–a–constante–e–crescente–presenca–do–plastico–na–vida–moderna

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Guia de Sustentabilidade do Plástico será lançado em São Paulo

A publicação tem como objetivo oferecer à indústria de transformação plástica brasileira os parâmetros de ação voltados à sustentabilidade

Será lançado hoje, em São Paulo, o Guia de Sustentabilidade do Plástico, que é o resultado de um trabalho de diagnóstico e elaboração de plano de ação com vistas à sustentabilidade, a ser aplicado para a indústria de transformação plástica. O evento, que será realizado durante a BW Expo, tem como objetivo apresentar os principais resultados do projeto e compartilhar informações específicas e úteis para a adequação das empresas brasileiras aos padrões internacionais de sustentabilidade.

Com apoio da Plastivida, o Guia é uma iniciativa do Instituto Nacional do Plástico (INP), por meio de seu programa Think Plastic Brazil, e da Agência Brasileira da Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). A WayCarbon, referência em assessoria sobre mudanças globais do clima, gestão de ativos ambientais, desenvolvimento de estratégias e estruturação de negócios ecoeficientes, foi contratada para realizar o trabalho de campo.

O trabalho foi norteado por duas questões: “Como a sustentabilidade vem sendo entendida e aplicada pelas empresas brasileiras transformadoras de plásticos?” e “Quais os caminhos possíveis para uma produção mais ecoeficiente?”. Cinco etapas foram elaboradas para responder às questões base do projeto: Entendimento Integrado do Setor Nacional e Internacional; Oficinas de Sensibilização; Visitas Técnicas; Análise de Cenários; e Tendências e Elaboração do Guia de Sustentabilidade.

Para Miguel Bahiense, presidente da Plastivida e diretor executivo do INP o Guia é o resultado de um importante mapeamento que mostra a realizada da indústria de transformação de plásticos no Brasil e aponta caminhos para que ela se desenvolva. “Esse desenvolvimento não é apenas no campo ambiental, mas também social e econômico, pois boas práticas sustentáveis agregam competitividade às empresas, no Brasil e em outros países”, afirma o executivo.

O evento de lançamento da publicação contará com a presença de representantes das entidades e empresas envolvidas no projeto. A solenidade, que será realizada das 16 às 20 horas, terá, após a abertura oficial, a apresentação do Guia, um painel com cases de empresas transformadoras de plásticos, palestras e um coquetel.

Serviço: Lançamento do Guia de Sustentabilidade do Plástico
Data: 21 de outubro
Horário: das 16 às 20 horas
Local: BW Expo (sala 2)
Centro de Eventos Pro Magno, Rua Samaritá, 230
Casa Verde - São Paulo - SP.

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

6ª Mostra 3M de Arte Digital

A exposição terá como tema “WhatsAppropriation – A arte de revisitar a arte

A exposição acontece de 8 a 25 de outubro na Fundição Progresso, na Lapa, e tem a intenção de convidar o público a pensar sobre as possibilidades de a arte revisitar a própria arte com obras que promovam releituras, desconstruções e transformações da criação original. A mostra conta com obras de 22 artistas nacionais e estrangeiros que fizeram releituras – nos formatos fotografia, cinema, videoarte, internet e instalação audiovisual – de obras de pintores dos últimos cinco séculos, entre elas “A liberdade guiando o povo”, de Delacroix, “O Nascimento de Vênus”, de Botticelli, e ainda pinturas de Frans Post e Guignard, entre outros.

Investimentos em Cultura:
A Mostra 3M de Arte Digital é um dos principais projetos culturais apoiados pela multinacional e, só neste ano, recebeu investimento de R$ 900 mil da companhia. Juntas, as seis edições do evento receberam da 3M um aporte total de R$ 3,5 milhões.
No último ano, projetos apoiados pela 3M, como a Mostra 3M de Arte Digital, o Inspira.MOV e o Prêmio Brasil Criativo, receberam aporte somado de R$ 3 milhões. Esse valor inclui ainda o patrocínio das equipes de atletismo da Orcampi (Campinas) e do Esporte Clube Pinheiros, além de peças de teatro. Projetos socioculturais como “Arte do Bem”, “Boldrini” e o apoio ao Grupo Primavera engrossam a lista em 2015, eles receberão da 3M o mesmo investimento aplicado nos anos anteriores.
“A Mostra 3M de Arte Digital conecta arte com tecnologia dentro de uma proposta sempre inovadora, traduzindo o espírito criativo da 3M também em suas iniciativas de apoio à cultura. A questão digital tem um papel muito presente na vida das pessoas e certamente desperta uma atenção especial do público – que é encorajado, em todas as edições da Mostra, a não se limitar à condição de mero espectador, mas a interagir com as obras”, afirma Luiz Eduardo Serafim, head de Marketing da 3M do Brasil.

SERVIÇO:
VI Mostra 3M de Arte Digital
Abertura: 8 de outubro, às 20h
Visitação: de 9 a 25 de outubro
Funcionamento (data e horário): de segunda a domingo, das 10h às 18h
Local: Fundição Progresso, Rio de Janeiro (RJ)
Endereço: Rua dos Arcos 24, Lapa, Centro
Telefone: (21) 3212-0800
Entrada Franca
Classificação indicativa: livre

terça-feira, 6 de outubro de 2015

Rio será a sede da 26ª Conferência Anual do Conselho Empresarial da América Latina (CEAL)

O evento, segundo seus organizadores, é o maior e mais representativo encontro empresarial e político da América Latina e deve reunir cerca de 300 líderes de todo o continente


Nos dias 15 e 16 de outubro, o Rio de Janeiro se transformará no mais importante centro de discussão dos temas que preocupam as lideranças empresariais, políticas e institucionais da América Latina. Está agendada para esses dias a realização da 26ª Conferência Anual do Conselho Empresarial da América Latina (CEAL), maior e mais representativo encontro empresarial e político do continente, que este ano tem como tema central “América sem Fronteiras” e prevê reunir aproximadamente 300 líderes latino americanos e europeus, incluindo 80 palestrantes e debatedores, considerando autoridades, presidentes de empresas, lideranças políticas e institucionais de várias áreas e oriundas de todo o continente.
Personalidades como Luis Almagro, secretário geral da OEA (Organização dos Estados Americanos); Jorge Quiroga, ex-presidente da Bolívia; Otaviano Canuto, do FMI – Fundo Monetário Internacional, e Antonio Silveira, do Banco Mundial; participarão dos debates ao lado de presidentes de vários países do continente, ministros de estado, dirigentes de bancos de investimento oficiais, lideranças empresariais, políticos e executivos de grandes empresas da região.
Durante os dois dias de trabalhos em painéis, conferências e fórum, serão abordados desafios, oportunidades e soluções nas áreas de: energia; educação; das cadeias produtivas de valor agregado dos segmentos do agronegócio, mobilidade e serviços; empreendedorismo e inovação; sustentabilidade; cooperação público privado; conectividade e progresso; além de aspectos ligados à democracia e movimentos sociais. Na solenidade de abertura, prevista para 8 horas do dia 15, no Windsor Atlântica Hotel, participarão o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes; assim como o governador Luiz Fernando Pezão; o presidente internacional do CEAL, Ingo Plöger; e o presidente do CEAL Brasil, Roberto Gianetti da Fonseca.

Confira na sequência os temas e a programação do evento
Após a abertura, será realizado o Painel 1 sobre o tema “Democracias em Transformações: a Liberdade, a e os Movimentos Sociais”, que abordará questões relativas aos desafios da consolidação democrática, fortalecimento das instituições ao mesmo tempo em que se atenuam os riscos de os movimentos sociais se tornarem objetos de governos ou partidos políticos, fato que pode desvirtuar os propósitos da própria democracia. O Painel 1 será coordenado pelo ex-presidente da Bolívia, Jorge Quiroga; contará com a moderação do jornalista William Waack, e dele participarão: a cientista política Gloria Álvarez, da Guatemala; o prefeito do Rio, Eduardo Paes; e o empresário Jayme Garfinkel, da Porto Seguro.

O Painel 2 será sobre o tema “Aliança do Pacífico, aliança para a Prosperidade e Mercosul: Um caminho para uma América sem fronteiras e competitiva?”, que tratará da necessidade de maior abertura internacional. Também moderado por Willian Waack, o painel contará com: Juan Francisco Raffó, empresário peruano do ramo imobiliário; Emil Infante, do escritório de advocacia DLA Piper, que presta assessoria jurídica para empresas em diversas partes do mundo; Camilo Atala, do grupo financeiro hondurenho Ficohsa; Robson Braga de Andrade, presidente da CNI – Confederação Nacional da Indústria; e Hermann Von Mühlenbrock Soto, da Sofofa, associação industrial do Chile.

Em seguida, ocorrerá o Painel 3, cujo tema central será “Educar para o Futuro: América sem Fronteiras através da educação. Um desafio para esta geração?” Tendo como moderador o professorCarlos Braga, do IMD Lausanne (Suiça), o painel contará com a participação de Claudia Costin, diretora de educação do Banco Mundial; Luis Von Ahn, empreendedor guatemalteco da área de TI e professor da Carnegie Mellon University; Mauro Aguiar, diretor presidente do Colégio Bandeirantes de São Paulo; e Roberto Zamora, presidente financeiro do Grupo Lafise, com atuação em vários países da América Latina.

Ainda na tarde do dia 15 serão realizados três fóruns simultâneos sob a denominação geral de Cadeias de Valor Agregado. O primeiro fórum será sobre “Integração regional do agronegócio, segurança alimentar e biocombustíveis” e dele participarão Ladislau Martin Neto, diretor de pesquisa e desenvolvimento da Embrapa, que fará uma apresentação com projeções sobre o assunto;Alan Bojanic, representante da FAO no Brasil; Carlos Mata, da indústria de bebidas guatemalteca Cabicorp; Gustavo Junqueira, presidente da Sociedade Rural Brasileira (SRB); e Christian Lohbauer, diretor de Assuntos Corporativos da Bayer do Brasil. O fórum será moderado pelo ex-ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, idealizador do GPS – Grupo Produtores do Sul, integrando os agricultores do Mercosul.

O Fórum 2 terá como tema “Mobilidade: a conectividade e a mobilidade física integram cidadãos latino-americanos”. Dele participarão: João Luis Ricciarelli, presidente da SKF canadense, que fará uma apresentação com projeções para o futuro; Julio Linares Lopes, vice-presidente da Telefónica; Claudia Sender, executiva da Latam, fruto da fusão das companhias aéreas Tam e Lan; Pedro Junqueira, chefe do Centro de Operações do Rio de Janeiro; Wilson Bricio, presidente da ZF América do Sul; e Carlos Represas, presidente para América Latina da Bombardier. O Fórum terá como moderador Carlos Alberto Montaner, escritor e jornalista cubano, coautor do livro “Manual do Perfeito Idiota Latino americano”.

Por fim, o Fórum 3 tratará das “Cadeias de serviços que suportam o comércio, a indústria e o bem-estar são cada vez mais regionais e globais para atender as soluções locais”, que refletirá, entre outras coisas, sobre os desafios dessas cadeias na América Latina. O fórum contará com a participação de Alberto Bacó Bagué, secretário de Desenvolvimento Econômico de Porto Rico, que fará uma apresentação sobre o futuro dos serviços no continente.

Também participarão desse terceiro fórum: Oscar Scavone, empresário paraguaio do ramo farmacêutico, fundador e presidente do Lab Eticos; Ricardo Vilela, executivo do Banco Itaú; Mario Pavón, presidente da empresa chilena de tecnologia da informação Sonda; e Efrén Pagán, presidente da Arco Publicidad, de Porto Rico. O fórum terá como moderador Marcus Stefanini, CEO do Grupo Stefanini.

A programação dos fóruns da 26ª Conferência do CEAL terá continuidade no dia seguinte, com a realização de várias atividades simultaneamente. O Fórum 4, cujo tema será “Investimentos: o papel das parcerias público-privadas e da governança corporativa nos projetos”, poderá contar com a presença do presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Luis Alberto Moreno; e do ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior do Brasil, Armando Monteiro. Participarão ainda: Otaviano Canuto, conselheiro do Fundo Monetário Internacional (FMI); Victor Rico, representante no Brasil do CAF, banco de desenvolvimento da América Latina; Luciano Coutinho, presidente do BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social;Sergio Rial, presidente do Conselho do Banco Santander no Brasil; e Gustavo Leite, ministro da Indústria e Comércio do Paraguai. O moderador desse fórum será Alberto Ramdin, ex-secretário assistente da OEA.

O Fórum 5 abordará o tema “Energia e Infraestrutura: Crescimento e desenvolvimento significa resolver os problemas de infraestrutura e encontrar soluções de eficiência energética”. Foi convidado para abrir esse painel o ministro de Energia do Chile, Máximo Pacheco e estão confirmadas as presenças de: Gilberto Marin, presidente da ILER, empresa da área de energia do México; Cicero Bley, representante do Brasil na Agência Internacional de Energia e executivo da Itaipu; Ricardo Simões, da Odebrecht Comercializadora de Energia; e Antonio Silveira, diretor executivo do Banco Mundial. O painel terá como moderador Eduardo Eugênio Gouveia Vieira, presidente da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan).

Por fim, o Fórum 6 terá como assunto principal “Inovação e Empreendimento: inovar e empreender juntos e compartilhar um futuro melhor”. Está previsto que a abertura do fórum será feita pelo ministro da Defesa, Aldo Rebelo e o evento contará com as participações de: Martín Umaram, co-fundador e chefe de negócios corporativo da Globant, empresa argentina especializada em desenvolvimento de software; Juan López Salaberry, sócio da 500 +, empresa mexicana de tecnologia da informação; Nelson Salgado, vice-presidente de Relações Institucionais e Sustentabilidade da Embraer; e Diego Cuadros Rojas, psicólogo colombiano, um dos criadores do 100em1Dia, projeto que prevê intervenções urbanas para melhorar as cidades. O painel terá como moderadorPedro Wongtschowski, presidente do Conselho de Administração da Embrapii – Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial.

Com a conclusão dos trabalhos dos fóruns, será promovida a plenária de encerramento da 26ª Conferência do CEAL, que terá como tema central “Há uma ou mais Américas?” Sob a moderação do presidente do BID, Luis Alberto Moreno, a plenária deve contar com as presenças do presidente do Panamá, Juan Carlos Varela; de Honduras, Juan Hernandez; e do vice-presidente brasileiro Michel Temer e está confirmada também a presença da embaixadora mexicana no Brasil, Beatriz Paredes. Luis Almagro, secretário geral da OEA fará a palestra introdutória e participará dos debates, que também contará com a presença, já confirmada, de Sergio Fausto, conhecido cientista político integrante do iFHC (Instituto Fernando Henrique Cardoso).

Na sequência do painel será realizada a cerimônia de encerramento, que será conduzida por Roberto Gianetti da Fonseca, presidente do CEAL Brasil, e por Ingo Plöger, presidente internacional do CEAL.

Sobre o CEAL
O Conselho Empresarial da América Latina (CEAL) é uma organização constituída importantes empresários do continente. Foi criado há 26 anos, na Cidade do México, com o objetivo de estimular a participação de seus membros nos fluxos comerciais, investimentos, de intercâmbio e cooperação, em todas as áreas em que o setor privado possa contribuir para o fortalecimento dos seus laços mútuos e progresso socioeconômico da América Latina. Tendo como principal meta a integração do continente, o CEAL reúne, atualmente, mais de 600 líderes empresariais, dirigentes e acionistas de empresas, agrupados em 21 capítulos, localizados na América Latina, Estados Unidos, Península Ibérica e no Caribe. Seu intuito é promover o papel fundamental da comunidade de negócios da América Latina no desenvolvimento econômico da região. O CEAL hoje é considerado a voz do empresariado da América Latina, que se engaja por uma América sem fronteiras. Ingo Plöger, empresário brasileiro, é o atual presidente internacional do CEAL.

Painel Nordeste 2015: soluções para a fabricação de peças em composites ou poliuretano

Empresas do Nordeste vão encontrar especialistas dos mercados de materiais composites e poliuretano para conhecer tecnologias que proporcionam mais qualidade e lucratividade

No dia 23 de outubro, no estado de Pernambuco, será realizado o Painel Nordeste - Tecnologias p/ fabricação de peças em Composites e Poliuretano, um seminário técnico composto por palestras que mostrarão tecnologias eficientes e econômicas para a fabricação em composites e poliuretano. Fabricantes de peças vão conhecer diversas tecnologias para aprimorar seus processos produtivos e aumentar a lucratividade.
O evento é gratuito, mas exclusivo para empresas fabricantes de peças plásticas, profissionais de universidades e centros de pesquisa.

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Stamp & Molde: a mais moderna ferramentaria da América Latina

O Jornal de Plásticos, na pessoa de seu Diretor, o Engº Químico Ângelo R. S. Chagas, teve o prazer de visitar, no dia de ontem, a convite do Sr. Salvador Conde Edo, a Stamp & Molde, uma empresa situada na região serrana do RJ, considerada a mais moderna ferramentaria da América Latina e uma das mais modernas do mundo.
Pelo que vimos e que nos foi apresentado, essa descrição corresponde à realidade.
Convidamos os leitores do JP a ler, brevemente, em nossa edição on-line, maiores detalhes sobre essa empresa, motivo de orgulho para fluminenses e cariocas.

Plásticos Novel completa 40 anos com atuação diversificada no mercado

A empresa atua nos segmentos de bebidas, agrícola, sinalização/segurança e manufatura.

Considerada uma das principais indústrias de injeção plástica que atua no Brasil, a Plásticos Novel comemora 40 anos em 2015. Com atuação distribuída em quatro segmentos principais - bebidas, agrícola, sinalização/segurança e manufatura, a empresa soma um processamento anual de 12 mil toneladas de matéria-prima, já que recompra dos produtos usados, evitando o descarte do material. A empresa tem registrado índices de mais de 98% de satisfação dos clientes, graças à economia gerada pela durabilidade produto e, consequente, menos demanda por peças novas, favorecendo o meio ambiente.

As plantas da Novel, localizadas em Lauro de Freitas, na Bahia, e Ibiporã, no Paraná, empregam mais de 290 colaboradores em uma área fabril de 56 mil m². Além do mercado brasileiro, a Novel exporta para a Bolívia e para os países Mercosul, Uruguai, Paraguai e Argentina. A expectativa da empresa para 2015 é repetir o índice de crescimento de 2014, que ficou na casa dos 19%. “Nós estamos investindo em máquinas e moldes para manter nossa linha de produtos competitiva, somando mais ganhos na qualidade para o cliente”, explica o gerente nacional de vendas, Narcelio Queiroz.

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Mais apoio da Pavan Zanetti à rede Senai no Paraná, agora em evento da escola de São José dos Pinhais

Rogério Melo, Andrea Oliveira da Silva, Suzana Abreu, Francieli Godoi e Jefferson Garmatz, da Colorfix; Raymond Braunert, Antonio Dottori, Wolter Capello e Osmar Aparecido Marques, da Pavan Zanetti; Celso Borsuk, da JPP Plásticos; Silvanei Szepechouka ,da MadPlast.

Depois de apoiar evento no Senai de Maringá, a Pavan Zanetti estendeu seu incentivo ao Senai Afonso Pena, localizado em São José dos Pinhais (PR), que promoveu, de 10 a 11 de setembro, o Open House Processos de Transformação de Plástico.
O evento reuniu cerca de 600 pessoas e também ofereceu minicursos e palestras sobre processamento de materiais plásticos.
Representando a Pavan Zanetti estiveram presentes os senhores Raymond Braunet, da área de vendas de injetoras no Paraná e norte de Santa Catarina; Wolter Capello, responsável pelas vendas de sopradoras no Paraná e em Santa Catarina e de injetoras no sul de Santa Catarina; Osmar Aparecido Marques, da área técnica e o palestrante Antonio Dottori.
Além da Pavan Zanetti apoiaram o evento a Synchroplast, Transcalor, Só Compressores, AutomaPlast, Dal Machi, LGMT e Carnevalli.
O Open House do Senai Afonso Pena marca o início da implantação, na região da Grande Curitiba, do curso técnico em plástico e qualificações em processamento de material plástico. Esta unidade do Senai atende os municípios de Curitiba, Pinhais, Piraquara, Quatro Barras e todas as demais cidades da Região Metropolitana de Curitiba, onde se situam algumas montadoras automobilísticas.
Em breve o Senai Afonso Pena organizará outras atividades para o setor.

Equipe do Senai: Bruna Lopes, orientadora pedagógica; Marcelo Lima, da área financeira; Diego Cruz, da secretaria e Valdir Ribeiro, coordenador da área do plástico.

Victrex leva portfólio automotivo ampliado à Fakuma 2015

Soluções para substituir peças metálicas também miram os setores aeroespacial, eletrônico, médico e de energia

A Victrex, provedora líder em soluções globais à base de polímero PEEK, participa da 24ª edição da Fakuma International Trade Fair, tradicional feira no segmento de plásticos. O evento acontece na Alemanha, em Friedrichshafen, de 13 a 17 de outubro. Durante a programação, a Victrex apresentará seu portfólio para a indústria automotiva. O leque da oferta para este segmento estratégico foi recentemente ampliado com a aquisição da Kleiss Gears, empresa norte-americana especializada em engrenagens termoplásticas. Além disso, a expansão da capacidade de produção do termoplástico poliariletercetona (PAEK) também acelera o lançamento de produtos em mercados importantes como o aeroespacial, eletrônico, médico e de energia.

O objetivo da participação na feira de negócios é contribuir para que seus clientes alcancem o topo de seu potencial através de novas oportunidades de mercado. Como principais vantagens, as peças termoplásticas da Victrex proporcionam maior eficiência de combustível, conforto ao dirigir e vida útil prolongada, evolução alcançada devido ao constante aperfeiçoamento nas peças, redução de inércia, integração de componentes e novas abordagens de design, tornando-as mais funcionais.

Outro diferencial competitivo da Victrex envolve o processo produtivo mais econômico das peças, utilizando máquinas convencionais de termoplásticos com capacidade para altas temperaturas. O modelo permite a utilização do processo de moldagem por injeção para produzir em massa componentes de alto desempenho e complexidade.

Para enfrentar os desafios do mercado, a Victrex atua com seus clientes para melhorar o desempenho futuro através da inovação. Para tanto são oferecidos desde peças termoplásticas da família Victrex PEEK, até os filmes APTIV®, tubos, adesivos e componentes de tecnologia médica, além de componentes mais avançados como as engrenagens da Kleiss Gears.

"Temos uma meta importante na criação de valor por meio de soluções com polímeros de alta performance. Desta forma, somos capazes de ajudar os clientes a solucionar problemas usando a nossa experiência e investimento específico em P&D e tecnologia", explica Rainer Müller, gerente regional de Vendas da Victrex.


Alternativas eficazes e de alto desempenho em relação às engrenagens de metal, as soluções em plástico oferecidas pela empresa têm ainda como vantagem a redução da vibração, ruído e aspereza (NVH) de até 50%, além da diminuição significativa no consumo de energia e peso. "Não importa se o cliente está à procura de uma solução de materiais ou uma solução completa do sistema. Agora temos capacidade de acelerar o desenvolvimento e a adoção de engrenagens baseadas em PEEK e satisfazer exigências difíceis de aplicações, tais como as encontradas na indústria automotiva", destaca Müller.

Tecnologia e eficiência no setor aeroespacial
Segmento em franca expansão, a indústria aeroespacial será um dos focos da Victrex durante a Fakuma. Um dos objetivos da empresa é desenvolver tecnologias pioneiras e alcançar maior eficiência de produção em processos, tais como:
  • Processo híbrido de moldagem avançada: permite que engenheiros combinem a resistência das fibras contínuas dos compostos VICTREX PAEK com a flexibilidade do design de moldagem por injeção PEEK. O processo híbrido de moldagem permite produção mais eficiente em termos de custo do componente em questão de minutos, ao passo que o processo para soluções de metal ou termofixos pode levar horas.
  • Tecnologia da moldagem por fusão de núcleo: o processo da especialista holandesa de moldagem por injeção, Egmond Plastic BV, pode obter economia de custo de mais de 30% na produção de tanques de combustível complexos, combinada com desempenho de classe superior e redução de peso em até 50% na comparação com componentes metálicos usinados.
  • Processo de moldagem por injeção otimizada: Processo da especialista britânica de moldagem de precisão por injeção, Denroy Plastics Ltd. A Denroy uniu forças com a Victrex e Bombardier para desenvolver tecnologia otimizada de suporte, e suportes de tamanho pequeno e médio previamente cortados de alumínio e titânio.A partir de agora, as peças podem ser substituídas por unidades com base em VICTREX PEEK. Elas têm a mesma vida útil da aeronave e reduzem o peso e os custos radicalmente.

Sobre a Victrex plc - Com sede no Reino Unido, a Victrex é líder mundial em soluções inovadoras de polímeros de alto desempenho, atendendo uma variedade diversificada de mercados de indústria tais como a aeroespacial, automotiva, dispositivos eletrônicos, operações de petróleo e gás e dispositivos médicos. Todos os dias milhões de pessoas dependem de produtos ou aplicações que contêm soluções de polímeros termoplásticos da Victrex. Com mais de 35 anos de experiência, segundo informam, investem na excelência técnica para oferecer soluções de ponta para os clientes e mercados, gerando valor para os acionistas.

terça-feira, 15 de setembro de 2015

Pavan Zanetti apoiou Semana Tecnológica do Plástico no Senai de Maringá

Da esquerda para a direita: Nilson Moraes Vieira, professor do Instituto SENAI Metalmecânica; Antonio Dottori, da Pavan Zanetti; Alexandre Ferreira, da Synchroplast e Claudinei Conte, da Automaplast.

A Pavan Zanetti apoiou a 1° Semana Tecnológica do Plástico, que aconteceu de 8 a 11 de setembro, no Instituto Senai de Tecnologia em Metalmecânica, em Maringá (PR).
Representaram a Pavan Zanetti no evento o palestrante Antonio Dottori e o senhor Wolter Capello, responsável pelas operações de vendas de sopradoras no Paraná e em Santa Catarina, e de injetoras no sul de Santa Catarina.
O eventou contou com a participação de empresários do setor e reuniu, aproximadamente, 500 visitantes. A programação incluiu minicursos e palestras sobre processamento de materiais plásticos.
Com a iniciativa, o Instituto Senai de Tecnologia em Metalmecânica abre caminho para a implantação de cursos de aprendizagem e qualificação em processamento de material plástico no Paraná, com a possibilidade de atender os municípios das regiões norte, nordeste e oeste do estado.
Para o ano que vem a instituição já está programando outras atividades nas áreas de cursos e eventos.
Além da Pavan Zanetti apoiaram o evento a Synchroplast, Transcalor, Só Compressores, AutomaPlast, Moretto do Brasil, Sepro do Brasil, Staubli, Químicos e Plásticos, Immac, Brasfixo, Polives, 3D Clonner e Tectroll.

Palestra sobre processamento de plásticos ministrada por Antonio Dottori 

sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Tecnologias para fabricação de peças em Composites e Poliuretano

Fabricantes de peças vão conhecer diversas tecnologias para aprimorar seus processos produtivos e aumentar a lucratividade no Painel Sul, um seminário técnico que acontece agora em setembro

Porto Alegre vai sedir o Painel Sul – Tecnologias p/ Composites e Poliuretano no próximo dia 16 de setembro. O objetivo deste seminário é mostrar o que há de novo e de melhor em soluções para a produção de produtos em composites ou poliuretano. Em salas distintas (uma para composites e outra para poliuretano), fornecedores de matérias-primas e equipamentos vão mostrar o que suas empresas oferecerem para o mercado.
O Painel Sul foi organizado para selecionar as melhores tecnologias para os fabricantes sulistas do Brasil e também para empresas de outros países da América do Sul. “A Região Sul tem grande expressão na indústria de plásticos de performance diferenciada como os composites e poliuretanos, e por isso é necessário elaborar um evento sob-medida, destacando soluções para as suas necessidades”, explicou Simone Martins Souza, organizadora do evento.
O evento é gratuito, mas exclusivo para empresas fabricantes de peças plásticas, profissionais de universidades e centros de pesquisa.

Para fazer sua inscricão clique abaixo:
http://www.tecnologiademateriais.com.br/mt/2015/mala_painel_sul_nordeste/sul/painel_sul_tecnologias.html

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

PICPlast apresenta soluções em plástico para a construção civil na Concrete Show 2015

Ao todo serão apresentadas mais de 60 aplicações em plástico destinadas ao segmento da construção civil

O Plano de Incentivo à Cadeia do Plástico (PICPlast) levará mais de 40 empresas da indústria da transformação plástica para exporem suas soluções na 9ª edição da Concrete Show South America 2015, um dos mais importantes pontos de encontro da construção civil mundial. O objetivo da ação é apoiá-las no desenvolvimento de novos mercados, promovendo o plástico no mercado da construção civil. O evento será realizado de 26 a 28 de agosto, na São Paulo Expo (antigo Centro de Exposições Imigrantes), em São Paulo.
Na oportunidade, as empresas levarão ao evento mais de 60 aplicações produzidas em plástico: mantas para conforto acústico de pisos, tubos de PEAD para redes de gás e esgoto, poços de visita e inspeção rotomoldados, cisternas, caixas d´água, sistema construtivo concreto PVC, telhas de PVC, esquadrias de PVC, piso vinílico, geomembranas, microfibras de polipropileno para reforço de concreto, geossintéticos (geotêxteis não-tecido e tecido, geomanta, geocélula), fôrmas para lajes nervurada e plana, microfibra de PP, entre outras soluções.
Todos esses produtos reforçam os atributos do plástico como elemento indispensável na construção civil, pois oferece importantes ganhos de produtividade e sustentabilidade devido a características como leveza, praticidade de instalação, menor necessidade de manutenção e economia de recursos.
O PICPlast é uma iniciativa da Braskem, maior petroquímica das Américas, em conjunto com a Associação Brasileira da Indústria do Plástico (ABIPLAST), entidade que representa a indústria da transformação plástica no Brasil. O plano foi lançado em 2013 com o objetivo de desenvolver programas estruturais que contribuam com a competitividade e crescimento da transformação plástica de forma conjunta entre a 2ª e 3ª gerações da cadeia produtiva do plástico.

Sobre a Braskem
Controlada pela Organização Odebrecht, a Braskem é a maior produtora de resinas termoplásticas das Américas, com capacidade anual de produção de mais de 16 milhões de toneladas de resinas e outros produtos petroquímicos básicos. Com faturamento de R$ 53 bilhões, é a maior produtora mundial de biopolímeros – polietileno derivado do etanol de cana-de-açúcar (Plástico Verde), com capacidade de 200 mil toneladas anuais.
Com o propósito de melhorar a vida das pessoas, criando as soluções sustentáveis da química e do plástico, a Braskem atua em mais de 70 países, conta com cerca de 8 mil integrantes e opera 36 unidades industriais, localizadas no Brasil, EUA e Alemanha. Lidera ainda a construção de um complexo industrial petroquímico no México, em parceria com a mexicana Idesa, cujo investimento é avaliado em cerca de US$ 5,2 bilhões.

Sobre a ABIPLAST
A Associação Brasileira da Indústria do Plástico - ABIPLAST representa o setor de transformados plásticos desde 1967, atuando para aumentar a competitividade da indústria. Para isso, realiza ações que promovem novas tecnologias, novos processos, pesquisa de produtos com foco na sustentabilidade, entre outras. A ABIPLAST representa atualmente 11.670 empresas que empregam um total de 358.000 mil pessoas.

Serviço
Concrete Show South America 2015
Data: de 26 a 28 de agosto
Local: São Paulo Expo (antigo Centro de Exposições Imigrantes)
Dia 26: das 13hs às 20hs
Dias 27 e 28: das 10hs às 20hs

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

José Ricardo Roriz Coelho foi reeleito presidente da ABIPLAST e do SINDIPLAST

Mandato das novas diretorias estende-se até agosto de 2019

José Ricardo Roriz Coelho na cerimônia de abertura da Feiplastic 2015

A Associação Brasileira da Indústria do Plástico (ABIPLAST) e o Sindicato da Indústria de Material Plástico, Transformação e Reciclagem de Material Plástico do Estado de São Paulo (SINDIPLAST) reelegeram José Ricardo Roriz Coelho para a presidência de ambas entidades.
A eleição foi feita por aclamação na Associação Brasileira da Indústria do Plástico (ABIPLAST) e com maioria plena dos votos do Sindicato da Indústria de Material Plástico, Transformação e Reciclagem de Material Plástico do Estado de São Paulo (SINDIPLAST).
As novas diretorias tomarão posse em 1º de setembro de 2015 para os mandatos que expiram em agosto de 2019.
Na ABIPLAST, o presidente José Ricardo Roriz Coelho contará com os empresários Alberto Geromini e Otto von Sothew nas 1ª e 2ª vice-presidências, respectivamente.
No SINDIPLAST, o 1º vice-presidente será Aurelio de Paula e o 2º vice-presidente, Rogerio José Mani.

Desafios serão enfrentados
"Vamos continuar firmes na defesa dos diversos segmentos que compõem a indústria de transformação do plástico", afirma Roriz. "Nosso setor tem sofrido as consequências da estagnação econômica, da inflação crescente e da desinformação. Lidamos com normas e leis arbitrárias, as quais prejudicam não apenas nosso desempenho, mas afetam toda a sociedade. Estamos preparados para enfrentar os antigos e os novos desafios. Afinal, prezamos o futuro das nossas empresas. E, acima de tudo, somos brasileiros e sabemos que somente um país com uma indústria forte tem chances reais de superar a crise e inaugurar um ciclo virtuoso de crescimento", conclui José Ricardo Roriz Coelho.

Crédito da Foto: Abiplast

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Plastech Brasil 2015 chega movida a inovação, estreias e parcerias

Fórum Plastech Brasil, com debates e capacitação, e rodadas de negócio nacional e internacional serão atrações na programação paralela

Orlando Marin - Presidente da Plastech Brasil

A Plastech Brasil 2015 abre os trabalhos dia 25 (terça-feira) e vai até 28 (sexta-feira), das 14h às 21h, no Parque de Eventos da Festa da Uva, em Caxias do Sul (RS), com 300 marcas em exposição, 30 mil visitantes esperados e volume muito maior de criatividade para se reinventar em plena fase de gestação. Dois anos de economia atípica depois da edição anterior, a feira ressurge com um produto ainda mais competitivo. A ideia é oferecer aos participantes do evento organizado pelo Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho (Simplás) todas as oportunidades possíveis de fazer o mesmo pela retomada dos próprios negócios. Ou seja, ficar melhor sem elevar custos.
Graças à multiplicação de parcerias, a Plastech Brasil 2015 será a feira das estreias. Só em novos benefícios e serviços exclusivos a expositores e visitantes serão cinco: guincho cortesia a expositores de máquinas e equipamentos na montagem e desmontagem dos estandes, tour de visitas técnicas pelas produções de Marcopolo e Keko Acessórios Automotivos, praça de alimentação com food trucks, Espaço Premium para expositores e convidados estratégicos e Circuito Gastronômico Plastech Brasil. Além de um Fórum inteiro de programação paralela que terá como uma das atrações o presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Luiz Moan. E uma estreante no evento que chega como campeã nacional da inovação industrial no ranking divulgado em julho pelos grupos Valor Econômico e PwC: a 3M.
“Um bom exemplo de solução que criamos a partir de parceria é o serviço de guincho como cortesia aos expositores de máquinas e equipamentos durante as etapas de montagem e desmontagem dos estandes. É uma novidade exclusiva que facilita a vida e elimina uma despesa de quem aposta na nossa feira”, ilustra o presidente da Plastech Brasil, Orlando Marin (foto).
Expositores que souberam enxergar oportunidade no momento, também tiraram proveito das alianças bem costuradas. Um mercado de 630 empresas que geram mais de 20 mil empregos, e a cada ano atingem faturamento estimado em R$ 4 bilhões, processando cerca de 400 mil toneladas de plástico, estará representado de maneira inédita em Caxias do Sul. Resultado de uma parceria entre o Sindicato da Indústria de Material Plástico do Estado do Rio de Janeiro (Simperj) e a Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), que promoverá a estreia de uma ilha de exposição com 10 empresas fluminenses.
Ao todo, serão mais de 40 empresas distribuídas em quatro estandes coletivos de diferentes organizações. Três deles, estreantes no formato – além do Simperj, os estandes da Associação das Empresas de Pequeno Porte do Rio Grande do Sul (Microempa). O Sebrae mantém a assiduidade de longa data na Plastech Brasil. E as indústrias de Farroupilha (RS), como consequência do sucesso na estreia em 2013, voltam agora com subsídio ampliado em 100% pelo governo municipal.
“Mas o que ganhou maior corpo para este ano foi, sem dúvida, a programação paralela. Já tínhamos, como sempre, as Rodadas de Negócios do Sebrae e do Programa Think Plastic Brazil, voltado à exportação. E vamos estrear agora o Fórum Plastech Brasil. Nos mesmos dias e local da feira, só que nos dois turnos. Um ciclo de debates, palestras e muitas oportunidades de capacitação gratuita”, revela Marin.
A programação completa do evento, que é aberto ao público e dedicará painéis, cursos e workshops aos mercados de plástico, borracha, compósitos, reciclagem, transformados automotivos e moda encontra-se no site oficial plastechbrasil.com.br. Na mesma agenda ainda está contemplado o Fórum Regional de Secretários e Dirigentes Municipais de Desenvolvimento Econômico, com a participação do presidente da Frente Nacional dos Prefeitos (FNP), Márcio Lacerda, chefe do executivo de Belo Horizonte (MG).
“O Fórum Plastech Brasil será especialmente importante para o pessoal das ferramentarias, pois teremos aqui o presidente da Anfavea e diretor da GM, Luiz Moan, ao lado dos líderes do APL (Arranjo Produtivo Local) de Ferramentaria e do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC Paulista, entre outros grandes especialistas, debatendo as oportunidades e desafios do programa Inovar-Auto”, sublinha Marin.
Das atrações que se renovaram para 2015, a maior é o projeto que conjuga educação e sustentabilidade Recicla Plastech Brasil. Na estreia, em 2013, foram 7 mil banquinhos confeccionados a partir de resina plástica reciclada dos materiais descartados na própria feira e doados a escolas de educação infantil das redes públicas municipais de Caxias do Sul, Farroupilha e Flores da Cunha (RS).
Agora, a passagem pelas salas de aula ocorrerá também antes da feira. Quando a Plastech Brasil começar, já terão sido coletados, triados e processados os resíduos plásticos recolhidos pelas próprias crianças, em suas casas e vizinhança, a partir de um trabalho iniciado nas escolas, com material didático fornecido pelo Recicla – na forma de revista em quadrinhos.
No Parque da Festa da Uva, a resina recuperada dará origem a 1,2 mil lixeirinhas que serão distribuídas aos pares, identificando o destino de resíduos recicláveis e orgânicos nas cores verde e amarela, como no sistema de limpeza urbano da cidade, para 600 ambientes escolares. Todo o processo será filmado e dará origem a um documentário, que será distribuído às escolas participantes. E as três escolas que houverem recolhido maior volume de resíduos reaproveitáveis ganharão aparelhos de datashow.
“Será uma grande feira. Muito melhor do que a conjuntura permitia imaginar lá no início. Será o grande momento para, mais do que melhorar as vendas no segundo semestre de um ano tão atípico, enxergar o que é tendência no mercado, fazer relacionamento e iniciar a retomada para 2016 e 2017. Antes do concorrente que não veio”, conclui Marin.

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Curso Injeção de Termoplásticos: Forum Plastech Brasil






CURSO INJEÇÃO DE TERMOPLÁSTICOS
NO FÓRUM PLASTECH BRASIL
27 E 28/08 - Horário: 8h30min às 12h30min
                 Local: Auditório Imigrante na Feira Plastech Brasil

Objetivos: capacitar pessoas ligadas à injeção de termoplásticos no processo, adequação de máquinas, moldes, matérias-primas, câmara quente, processamento de diversos materiais termoplásticos para um melhor aproveitamento dos recursos e uma maior economia na transformação, seja de tempo, energia, processo.

Público-Alvo: operadores, reguladores de injetoras, técnicos de processo, manutentores de injetoras, engenheiros de processos, projetistas de moldes de injeção, todos ligados à área de injeção.

Carga horária: 8 horas

Instrutor: Antonio de Pádua Dottori

Valor: R$ 200,00 (por participante - dois dias de curso)

INSCRIÇÕES pelo fone (54) 3228-1251 ou e-mail vanessa@plastechbrasil.com.br (Vagas Limitadas)

Importações de produtos químicos crescem 6,6% e somam US$ 3,9 bilhões em julho

Apesar de forte desvalorização do real frente ao dólar, preços de importados continuam em alta

São Paulo, 20/08/2015 – As importações brasileiras de produtos químicos somaram US$ 3,9 bilhões em julho, aumento de 6,6% em relação ao mês de junho, sendo verificados aumentos dos valores e dos volumes praticados em comparação a qualquer um dos meses do primeiro semestre de 2015. Esses mesmos indicativos de compras externas no mês de julho, entretanto, acusam níveis significativamente inferiores (redução de 9,8% em valor importado e de 11,3% em volume) aos números registrados no mesmo mês do ano de 2014. Já as exportações, alcançaram, em julho, praticamente US$ 1,3 bilhão, o que representa um aumento de 9,5% frente a junho, mas retração de 12,7% frente a julho de 2014.
No acumulado deste ano, entre janeiro e julho, as compras externas alcançaram US$ 22,8 bilhões, o que representa redução de 10,7% em relação ao mesmo período de 2014. O volume de importações, de 19,1 milhões de toneladas, é 12,9% menor, na mesma comparação. As exportações, por sua vez, somaram US$ 7,6 bilhões, queda de 8,4% em relação ao mesmo período de 2014, apesar do aumento de 4,1% nos volumes exportados, que foram superiores a 9 milhões de toneladas.
Com esses resultados, o déficit na balança comercial de produtos químicos chegou, até julho, à marca de US$ 15,2 bilhões, uma retração de 11,8% em relação ao mesmo período de 2014. Nos últimos 12 meses, de agosto de 2014 a julho deste ano, o déficit comercial atingiu a marca de US$ 29,2 bilhões, sendo observadas consecutivamente reduções desse indicador desde o final de 2014, quando o déficit em produtos químicos foi de US$ 31,2 bilhões.
“No mês de julho, indiscutivelmente, se registraram os resultados mais significativos do fluxo de comércio exterior, em produtos químicos, desde o início do ano. Apesar da forte desvalorização do real frente ao dólar nos últimos meses, os preços médios das importações de produtos químicos continuam em alta e os atuais termos de troca das exportações estão abaixo de níveis necessários para garantir condições comerciais sustentáveis no médio prazo”, destaca Denise Naranjo, diretora de Assuntos de Comércio Exterior da Abiquim.
Já de acordo com o presidente-executivo da Abiquim, Fernando Figueiredo, os números da balança comercial demonstram ser imprescindível diminuir a dependência brasileira por produtos importados e a vulnerabilidade de toda a indústria a preços e à disponibilidade externa de matérias-primas, fundamentais para diversas cadeias de agregação de valor. “Entendemos que a efetivação de investimentos produtivos no País é definitivamente o caminho para a redução da dependência externa brasileira por produtos químicos. Nesse sentido, é imperativo que se implemente, de imediato, uma Política Industrial convergente à agenda competitiva setorial e condizente com os resultados do Estudo de Diversificação da Indústria Química, recentemente divulgados pelo próprio BNDES”, acrescenta Figueiredo.

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Pavan Zanetti estará na Plastech com sopradora Petmatic

Nesta edição da Plastech, a Pavan Zanetti apresentará equipamentos destinados à indústria de transformação, especialmente os segmentos químico e agroquímico, alimentício, de higiene e cosméticos, produtos farmacêuticos e lubrificantes.


Petmatic

Uma delas é a Petmatic 3C/2L, uma sopradora de pré-formas de PET com capacidade para frascos de até 2 litros e uma produtividade de até 4000 frascos por hora de 500 ml. Esta máquina possui alimentador automático de pré-formas PET; painel de operação com display por toque; sistema de aquecimento de pré-formas PET por seções verticais de lâmpadas halogêneas, o que possibilita uma distribuição uniforme de calor; sistema de fechamento do molde com braçagens de cinco pontos, acionado por cilindro pneumático, proporcionando alta velocidade e grande força de fechamento e movimento de estiramento por servo motor.

Injetora HXF

A Pavan Zanetti estuda a possibilidade de expor também uma injetora automática para termoplásticos HXF, série I. Este modelo apresenta alto desempenho e grande economia de energia, sendo ideal para brinquedos, pré-forma de Pet, utilidades domésticas, produtos com parede fina, produtos em PP/PL, além de PS, PC, conexões em PVC, materiais de engenharia, entre outros. A HXF produz frascos em diversos tamanhos e capacidades e é comercializada em modelos opcionais, equipados com bombas fixas com inversor, e com servo motor.
A Pavan Zanetti oferece equipamentos de alta qualidade, produtividade e eficiência energética para a indústria termoplástica. Além de fabricar e comercializar uma ampla gama de máquinas para atender os mais variados segmentos de embalagens, também desenvolve projetos especiais de acordo com as necessidades de seus clientes.
Sua linha de produtos inclui sopradoras de resinas termoplásticas por acumulação e extrusão contínua que produzem frascos de 10ml a 200 litros, máquinas de injeção e sopro (série ISI) e injetoras de 58 a 2100 toneladas de força de fechamento.

Plastech Brasil 2015
Feira do Plástico, da Borracha, dos Compósitos e da Reciclagem,
De 25 a 28 de agosto
Parque de Eventos da festa da Uva
Caxias do Sul – RS


Pavan Zanetti se aproximou dos clientes do Nordeste durante a Embala

Sopradora Pavan Zanetti chama a atenção do público durante demonstração

Com sua participação na 10ª. edição da Embala Nordeste, entre os dias 4 e 7 de agosto, a Pavan Zanetti consolidou sua parceria com os clientes da Região, aliando segurança e relacionamento ao fornecimento de máquinas, equipamentos e serviços.
Lançamento para sopro de pré-formas de PET, a sopradora Petmatic chamou a atenção pela economia de energia e produtividade.
Na Embala, a Petmatic estava em plena operação produzindo 7.000 frascos de 500 ml em pré-formas de 9,1g, cedidas gentilmente pela Plastipack, fornecedora de pré-formas em cujo estande a máquina ficou exposta. A célula de apoio de suprimentos contou com compressor de alta e baixa pressão da SóCompressores e unidade de água gelada da Refrisat.
Além da Petmatic, a Plastmex também mostrou em seu estande uma máquina envasadora da IMSB de 30 válvulas para envase de frascos de 1 litro para água sanitária e uma máquina Nissei ASB. A operação contou com apoio de insumos da Moretto.
O público foi recebido pelo diretor da Pavan Zanetti, Newton Zanetti; o diretor da Plastmex, Renato de Araújo, além das equipes técnica, de vendas e representantes. Entre as visitas, destacaram-se:

• O presidente da ABIPLAST (Associação Brasileira da Indústria do Plástico), José Ricardo Roriz Coelho; o diretor executivo, Paulo Henrique Rangel Teixeira; as representantes da equipe técnica, Natália Mileczarek e Simone Carvalho Levorato Fraga.

• O presidente do SIMPEPE, (Sindicato da Indústria do Material Plástico do Estado de Pernambuco), Walter A. Câmara.

• O presidente do SINPLAST (Sindicato da Indústria de Plásticos e Tintas do Estado da Alagoas), Gilvan Severiano Leite.

• O vice-presidente da CSMAIP (Câmara Setorial de Máquinas e Acessórios para a Indústria do Plástico) e presidente da CSQI (Câmara Setorial de Máquinas, Equipamentos e Instrumentos para Controle de Qualidade, Ensaios e Medição), Amilton Mainard.

• O presidente da CSMIAFFRI (Câmara Setorial de Máquinas para Indústria Alimentícia, Farmacêutica e de Refrigeração Industrial), Judenor Marchioro.

• O superintendente da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Alagoas, André Luiz Gomes; o gerente de Empreendimentos, Raphael Cerqueira L. de M. Gomes.

• O agente de mercado do SENAI de Recife, Roberto Tertuliano.

• O presidente do SIMPLÁS (Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho), Jaime Lorandi; o diretor executivo, José Severo Martins.

Em atividade paralela ocorrida nas dependências da Indústria Reunidas Raymundo da Fonte, a Pavan Zanetti proferiu palestra sobre otimização do processo produtivo de sopro. O evento contou com a parceria dos fornecedores de insumos Synchroplast, Transcalor, SóCompressores e Automaplast.
Na ocasião, foram discutidos com a equipe técnica da empresa aspectos tecnológicos de processo. Mais de 20 pessoas participaram da palestra, destacando-se a presença do diretor executivo, Hisbello de Andrade Lima Neto; do gerente de Novos Produtos, Clóvis Luiz Bianchi Rizzatto; do gerente de engenharia, Fernando Antonio da Costa Martins; do gerente industrial, Arnaldo Tenório de Carvalho.

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Primeira e segunda colocadas no ranking da inovação industrial estarão na Plastech Brasil 2015

Quatro empresas na lista das 100 mais inovadoras do país 
serão atrações na feira de Caxias do Sul (RS)

Será na liderança do ranking da inovação industrial do país que a 3M estreará como expositora da Plastech Brasil 2015. Seguida pela Braskem, em segundo lugar, que além de expositora recorrente, é patrocinadora da feira organizada pelo Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho (Simplás), em Caxias do Sul (RS). Ao todo, quatro empresas na lista das 100 mais inovadoras do país estarão representadas na exposição e fórum de conhecimento que reúne os mercados de plástico, borracha, compósitos, reciclagem e transformados automotivos (partes e peças) no Parque de Exposições da Festa da Uva, de 25 a 28 de agosto.
Os dados constam na primeira edição do ranking Inovação Brasil, resultado de uma ação conjunta entre o jornal Valor Econômico e a consultoria Strategy&, parte do network PwC. Primeira e segunda colocadas no ranking setorial da indústria, 3M e Braskem ocupam respectivamente a segunda e a quarta posições no índice geral.
Na mesma lista estão ainda as Empresas Artecola (34º lugar) e GM (84º). A Artecola, ao lado da Marcopolo, é uma das controladoras da MVC – também expositora confirmada na Plastech Brasil, cujo presidente, Gilmar Lima, comanda também a Associação Latino-Americana de Materiais Compósitos (Almaco), que realizará seu encontro regional no próprio Fórum Plastech Brasil, dia 26, a partir das 14h.
Finalmente, a GM do Brasil estará representada no evento por meio de seu diretor de Assuntos Institucionais e presidente da Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Luiz Moan. O executivo é presença confirmada no painel que discutirá os desafios e oportunidades do programa Inovar-Auto, dia 26, a partir das 9h.
“A informação é fantástica. Estamos absolutamente gratificados por poder contar na Plastech Brasil com quatro das empresas mais inovadoras do país, sendo que duas delas, uma, inclusive, estreante, que é o caso da 3M, são as líderes na inovação do segmento industrial. É um sinal valioso de confiança destas empresas, pelo evento do qual estão escolhendo participar, e de qualidade para os demais expositores, pela companhia que terão, e visitantes, pela expectativa do que podem encontrar aqui”, comemora o presidente da Plastech Brasil, Orlando Marin.

Sobre a Plastech Brasil
A Plastech Brasil – Feira do plástico, da borracha, dos compósitos e da reciclagem é uma das mais completas plataformas de negócio da cadeia de transformação. Realizada pelo Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho (Simplás) em Caxias do Sul (RS), expõe as principais tendências e inovações nos segmentos automotivo, de transformados plásticos, matérias-primas e produtos básicos, máquinas, equipamentos e acessórios, moldes e ferramentas, instrumentos, controle e automação, instituições de ensino técnico e superior, serviços, publicações e projetos técnicos, entidades da sociedade civil e representações de governo. Em 2015, ocupará os Parque de Eventos da Festa Nacional da Uva de 25 a 28 de agosto.